Arquivo da categoria ‘Livros

Cabeças Pensantes atentem e vigiem -As Revelações-   Leave a comment

 
 
              Foto-Heitor   Cabeças Pensantes atentem e vigiem
 
                                                 As Revelações
 
Capitulo lll
 

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

As Revelações

ACTUALMENTE, NOS HALLAMOS MUY CERCA DE LOGRAR NUESTRO OBJETIVO FINAL. NOS QUEDA POR RECORRER UN PEQUENO TRECHO ANTES QUE SE CIERRE EL CIRCULO DE LA SERPIENTE, SIMBOLO DE NUESTRO PUEBLO. CUANDO SE COMPLETE EL CERCO, QUEDARAN ENCERRADOS Y ATENAZADOS, COMO POR UNA RECIA CADENA, TODOS LOS ESTADOS DE EUROPA

LOS PUEBLOS SERAN ESCLAVIZADOS CON EL YUGO DEL P AN. LA MISERIA QUE LOS HABRA DE OPRIMIR SERA MUCHO MAYOR QUE LA QUE CONOCIERON DURANTE EL MANDO DE SUS ANTIGUOS SEÑORES; DE AQUELLOS RICOS PODIAN DESATARSE DE UNA U OTRA MANERA, PERO NADIE LOS LIBRARA LUEGO DE LA INDIGENCIA  ABSOLUTA. LOS DERECHOS QUE HEMOS CONSIGNADO EN LAS CONSTITUCIONES SON FICTICIOS PARA LAS MASAS, NO SON REALES. TODOS ESTOS LLAMADOS DERECHOS DEL PUEBLO NO PUEDEN EXISTIR SINO EN LA IMAGINACION, PERO NUNCA EN LA REALIDAD.

 

 DE QUE LE VALE A UN PROLETARIO, DEBILITADO POR EL TRABAJO Y OPRIMIDO POR SU TRISTE SUERTE, QUE A UN CHARLATAN SE LE CONCEDA EL DERECHO DE HABLAR Y A UN PERIODISTA EL DE PUBLICAR TONTERIAS? EL PROLETARIADO NO RECOGE MAS QUE LAS MIGAJAS QUE LES DAMOS POR SUS VOTOS PARA LA ELECCION DE NUESTROS AGENTES. LOS DERECHOS REPUBLICANOS SE TRADUCEN EN UNA  ACRE IRONIA PARA EL POBRE, CUYO TRAJIN COTIDIANO NO LE PERMITE DISFRUTARLOS; AL EJERCERLOS, PIERDE SU SALARIO Y EMPIEZA A DEPENDER DE LAS HUELGAS, Y A SEAN CAUSADAS POR LOS PATRONOS O POR SUS CAMARADAS.

 

DIRIGIDO POR NOSOTROS, EL PÚEBLO DESTRUYE A LA ARISTOCRACIA, QUE ES SU PROTECTORA, PORQUE SUS INTERESES ESTABAN INSEPARABLEMENTE UNIDOS ALA PROSPERIDAD DEL PUEBLO. DESPUES DE DESTRUIR LOS PRIVILEGIOS DE LA NOBLEZA, EL PUEBLO CAE INEVITABLEMENTE EN MANOS DE VIVIDORES Y ADVENEDIZOS QUE LOS OPRIMEN DESPIADADAMENTE.

MUY PRONTO, SE HABRAN DE DESPLOMAR LOS PILARES DE LOS ESTADOS CONSTITUCIONALES QUE AUN QUEDAN EN PIE; LOS ESTAMOS DESEQUILIBRANDO CONTINUAMENTE PARA QUE SE VENGAN ABAJO. LOS GENTILES CREEN QUE ESTAN AFIANZADOS SOLIDAMENTE EN SUS BASES NACIONALES Y QUE EL EQUILIBRIO DE SUS PAISES HABRA DE DURAR. PERO LOS JEFES DE SUS ESTADOS SON DISMINUIDOS POR SERVIDORES  INCAPACES, HABITUADOS A LAS INTRIGAS Y A UN TERROR QUE JAMAS CESA. DISTANCIADO DE LA CONCIENCIA DE SU PUEBLO, EL GOBERNANTE NO SABE DEFENDERSE DE INTRIGANTES  AVIDOS DE PODER.

 

LE HEMOS RETIRADO AL PUEBLO EL RACIOCINIO, DEJANDOLE INTACTA LA FUERZA BRUTA; NI LA UNA NI LA OTRA SON SIGNIFICANTES Y A, COMO EN EL CASO DE UN CIEGO QUE ANDA SIN LAZARILLO QUE LO GUIE. PARA INCITAR A LOS AMBICIOSOS A  ABUSAR DEL PODER, LANZAREMOS UNAS FUERZAS CONTRA LAS OTRAS, ALENTANDO LAS TENDENCIAS EXTREMAS A RECLAMAR LA INDEPENDENCIA. HEMOS ANIMADO CON TAL FIN TODAS LAS INCLINACIONES, HEMOS ARMADO A TODOS LOS PARTIDOS Y HEMOS CONVERTIDO EL PODER EN EL OBJETO DE TODAS LAS AMBICIONES. HEMOS TRANSFORMADO TODOS LOS ESTADOS EN ARENAS EN QUE SE DESARROLLAN TODAS LAS LUCHAS.

 

EL DESORDEN Y LA BANCARROTA APARECEN POR TODAS PARTES.

CHARLATANES INAGOTABLES HAN TRANSFORMADO LAS SESIONES DE LOS PARLAMENTOS Y LAS ASAMBLEAS GUBERNATIVAS EN TORNEOS ORATORIOS. PERIODISTAS PRETENCIOSOS Y PANFLETEROS DESVERGONZADOS ATACAN CONTINUAMENTE A LOS ADMINISTRADORES. LOS ABUSOS DE PODER PREPARAN EL DESPLOME DE INSTITUCIONES QUE SUCUMBIRAN ATROPELLADAS POR MULTITUDES ENLOQUECIDAS.

NUESTRA MISION ES APARECER COMO LOS LIBERTADORES DEL TRABAJADOR. DEBEMOS HACERLES CREER QUE VAN A SALIR DE LA OPRESION SI INGRESAN EN NUESTROS EJERCITOS SOCIALISTAS, ANARQUISTAS Y COMUNISTAS. DEBEMOS HACERLES VER QUE LES  A YUDAMOS CON ESPIRITU DE FRATERNIDAD, QUE ESTAMOS ANIMADOS POR ESA SOLIDARIDAD HUMANA QUE PREGONA NUESTRA MASONERIA SOCIALISTA.

 

LA NOBLEZA, QUE DISTRIBUIA EL TRABAJO ENTRE LAS CLASES LABORIOSAS, APOSTABA PORQUE LOS OBREROS ESTUVIESEN ALIMENTADOS, SANOS Y FUERTES. NUESTRO INTERES, AL CONTRARIO, ES QUE LOS GENTILES DEGENEREN. NUESTRO PODER RESIDE EN LA HAMBRUNA CRONICA Y LA IMPOTENCIA DEL OBRERO. ASI LE SUJETAREMOS MEJOR A NUESTRA VOLUNTAD, Y NO HABRA DE HALLAR NUNCA LAS FUERZAS NI LA ENERGIA PARA VOLVERSE CONTRA NOSOTROS.

MAS QUE EL PODER REAL O LEGAL, EL HAMBRE LE OTORGA AL CAPITAL

DERECHOS SOBRE LOS TRABAJADORES. MANEJAREMOS A LAS MULTITUDES EXPLOTANDO EL ODIO ENVIDIOSO QUE RESULTA DE LA MISERIA. SIRVIENDONOS DE LA OPRESION Y LAS NECESIDADES, REMATAREMOS A  AQUELLOS QUE SE NOS ENFRENTEN. CUANDO LLEGUE EL MOMENTO DE CORONAR A NUESTRO SOBERANO UNIVERSAL, ESE MISMO POPULACHO BARRERA TODO OBSTACULO QUE PUDIERA ATRAVESARSELE EN EL CAMINO.

LOS GENTILES HAN PERDIDO Y ALA CAPACIDAD DE REFLEXIONAR SOBRE MATERIAS CIENTIFICAS SIN NUESTRA AYUDA. DE AHI QUE NO ADVIERTAN AQUELLO QUE RESERVAMOS PARA CUANDO NOS LLEGUE EL MOMENTO: EN LAS ESCUELAS DEBE ENSENARSE LA PRIMERA DE TODAS LAS CIENCIAS, LA CIENCIA DE LA VIDA DEL HOMBRE Y DE LAS CONDICIONES SOCIALES; AMBAS DISCIPLINAS EXIGEN LA  PARCELACION DEL TRABAJO Y, POR CONSIGUIENTE, LA ORDENACION DE TODO EL PERSONAL EN CASTAS Y EN CLASES. TODO EL MUNDO DEBE ENTENDER QUE, SIENDO LAS LABORES TAN DISIMILES, NO PUEDE HABER UNA VERDADERA IGUALDAD. ES PRECISO TAMBIEN ESTABLECER QUE QUIENES COMPROMETAN A TODA UNA CLASE POR SUS ACTOS TIENEN, ANTE LA LEY, UNA RESPONSABILIDAD MAYOR A LA DE QUIENES COMETEN, POR EJEMPLO, UN CRIMEN QUE COMPROMETA SU HONOR PERSONAL.

 

LA VERDADERA CIENCIA DEL ORDENAMIENTO SOCIAL, EN CUYOS SECRETOS NO ADMITIMOS A LOS GENTILES, PERSUADIRA A TODO EL MUNDO DE QUE TANTO EL PUESTO COMO LA OCUPACION DE CADA CUAL DEBERAN ESTAR RESERVADOS A CASTAS DETERMINADAS. SE EVITARA, POR ENDE, LA FRUSTRACION QUE PRODUCE EN EL SER HUMANO UNA FORMACION IRRECONCILIABLE CON EL DESTINO LABORAL DEL INDIVIDUO. SI EL PUEBLO CULTIVARA ESTA CIENCIA, SE SOMETERIA DE BUENA VOLUNTAD AL ORDEN ESTABLECIDO POR ELLA EN EL ESTADO VIGENTE. SIN EMBARGO, EL POPULACHO, IGNORANTE DE LA CIENCIA, ACREDITA CIEGAMENTE TODO CUANTO LE DAMOS IMPRESO: ENGULLEN LOS HOMBRES LAS FANTASTICAS ILUSIONES QUE LES HEMOS INCULCADO Y SE VUELVEN ENEMIGOS DE TODAS LAS CONDICIONES QUE CREEN SUPERIORES A SI MISMOS, SIN COMPRENDER LA TRASCENDENCIA DE LAS DIFERENTES CLASES SOCIALES.

–Trecho do ‘Plano’ do meu Livro “DOSSIÊ”.

–Mais, muito mais, eternamente-.

 
Anúncios

Publicado novembro 3, 2008 por heitordacosta em Livros

Cabeças Pensantes atentem e vigiem -As Revelaçoes-   Leave a comment

 Foto-Heitor     Cabeças Pensantes atentem e vigiem

                                           As Revelações.

 

 

Capitulo lV

 

LAS DIVERSAS FASES DE UNA REPUBLICA. ACCION OCULTA DE LAS LOGIAS. LA LIBERTAD Y LA FE. LA CONCURRENCIA INTERNACIONAL DEL COMERCIO Y LA INDUSTRIA. LA ESPECULACION. EL CULTO DEL ORO.

 

TODA REPUBLICA EXPERIMENTA DISTINTOS PERIODOS. SE INICIA COMO UN INVIDENTE QUE ARROLLA Y QUIEBRA LO QUE LE SALE AL PASO. SEGUIDAMENTE, LE ABRE PASO AL DEMAGOGO QUE HACE GERMINAR LA ANARQUIA Y LA CULTIVA CON LA FINALIDAD DE COSECHAR EL DESPOTISMO; NO SE TRATA DE UN DESPOTISMO OFICIAL SI NO ENCUBIERTO, PERO QUE SE DEJA SENTIR. GENERALMENTE, EL ATROPELLO ESTA DIRIGIDO POR ALGUNA SOCIEDAD SECRETA QUE, OCULTA DETRAS DE SUS AGENTES, SE MUESTRA AUDAZ Y SIN ESCRUPULOS. ESTE PODER IRA COLOCANDO SUS AGENTES DONDE MEJOR LE CONVENGA. DICHOS CAMBIOS CORRESPONDERAN A LA APETENCIA DE DESEMBARAZARSE DE VIEJOS SERVIDORES CUYOS SERVICIOS RESULTAN Y A COSTOSOS.

 

 QUIEN PODRIA DESTRONAR UN PODER ESCONDIDO? NUESTRA FUERZA ES INVISIBLE. LA LOGIA MASONICA SIRVE PARA ENCUBRIR NUESTROS DESIGNIOS. EL USO QUE HAGAMOS DE ESTE PODER, AL IGUAL QUE EL EMPLAZAMIENTO DE NUESTROS CUARTELES GENERALES, SIEMPRE SERA IGNORADO DEL PUBLICO.

 DE BASARSE EN LA RELIGION, EN LA FE EN DIOS Y EN LA FRATERNIDAD HUMANA, LA LIBERTAD PODRIA SER INOFENSIVA; SI LA LIBERTAD DESCARTAR  A LAS IDEAS DE IGUALDAD, QUE CONTRADICEN LAS LEYES DE LA CREACION (QUE A SU VEZ ESTABLECE LA SUBORDINACION), PODRIA EXISTIR EN EL GOBIERNO SIN SER PERJUDICIAL A LA PROSPERIDAD DEL PUEBLO. CON TAL FE, EL PUEBLO SE DEJARIA GOBERNAR POR LAS  PARROQUIAS Y MARCHARIA HUMILDE Y TRANQUILO BAJO LA DIRECCION DE SUS PASTORES ESPIRITUALES, SOMETIDO EN LA TIERRA A LA DIVINA PROVIDENCIA. POR ESO ES PRECISO ARRANCAR DEL ESPIRITU DE LOS CRISTIANOS LA CONCEPCION MISMA DE DIOS, SUSTITUYENDOLA POR CALCULOS ARITMETICOS Y POR LAS NECESIDADES MATERIALES DE LA VIDA.

 

PARA NO DESPERTAR LAS SOSPECHAS DE LOS CRISTIANOS CON RESPECTO A NUESTRA POLITICA, ES PRECISO ENTRETENERLOS Y LLAMAR SU ATENCION DEL LADO DEL COMERCIO Y DE LA INDUSTRIA. DE ESA FORMA, LAS NACIONES LUCHARAN POR SUS INTERESES P ARTICULARES, SIN NOTAR EL ASECHO DEL ENEMIGO COMUN. MAS, PARA QUE LA LIBERTAD PUEDA DESAGREGAR Y ARRUINAR LA VIDA SOCIAL DE LOS GENTILES, ES PRECISO ESTABLECER LA ESPECULACION. DE ESTA FORMA, SE CONSEGUIRA EVITAR QUE LOS GENTILES RETENGAN LAS RIQUEZAS PROCEDENTES DE LA PRODUCCION DEL SUELO Y DE LA INDUSTRIA: POR VIA DE LA  ESPECULACION, TODA LA ECONOMIA CAERA A NUESTRAS MANOS.

LA LUCHA POR LA SUPREMACIA Y LOS CHOQUES EN EL MUNDO DE LOS NEGOCIOS CREARAN UNA SOCIEDAD DESENCANTADA, EGOIST A Y SIN CORAZON. ESTA SOCIEDAD SENTIRA INDIFERENCIA POR LA RELIGION Y UNA PROFUNDA REPUGNANCIA POR LA ALTA POLITICA. SU GUIA SERA EL CALCULO Y SU CULTO LA PASION DEL ORO. LOS HOMBRES HARAN TODOS LOS ESFUERZAS IMAGINABLES POR CONSEGUIR EL DINERO QUE PUEDE PROPORCIONARLES LOS BIENES MATERIALES. ENTONCES, LA CLASE INFERIOR DE LOS CRISTIANOS SE NOS UNIRA EN CONTRA DE NUESTROS RIVALES MAS INTELIGENTES; NO LO HARAN POR IDEALES, NI SIQUIERA POR DESEOS DE RIQUEZA, LO HARAN POR ODIO ALAS CLASES ACOMODADAS.

Capitulo V

 ORGANIZACION CENTRALIZADA. MEDIOS DE LLEGAR AL PODER POR LA MASONERIA. CAUSAS DE LA IMPOSIBILIDAD DE ENTENDIMIENTO ENTRE LOS ESTADOS. EL ORO, MOTOR DE LOS MECANISMOS GUBERNAMENTALES. LOS MONOPOLIOS DEL COMERCIO Y LA INDUSTRIA. IMPORTANCIA DE LA CRITICA. COMO CAPTARSE LA OPINION PUBLICA. IMPORTANCIA DE LA INICIATIVA PERSONAL. EL GOBIERNO SUPREMO.

  QUE GOBIERNO PUEDE RESULTAR DE LA CONFUSION Y LA CORRUPCION GENERAL, DE DONDE LA RIQUEZA SE ADQUIERE POR LA ASTUCIA Y EL FRAUDE, DEL DESORDEN, DE DONDE LA ETICA SE IMPONE POR SANCION EN VEZ DE CONSENTIMIENTO, EN DONDE LOS SENTIMIENTOS DE PATRIA Y RELIGION HAN CEDIDO ANTE EL EMPUJE DE LAS TEORIAS LIBERALES?  QUE ESTILO DE GOBIERNO MAS QUE EL DESPOTISMO PUEDE REGIR A ESTAS SOCIEDADES?

 

LOS ZELOTES QUEREMOS ESTABLECER UN TODOPODEROSO GOBIERNO CENTRAL QUE NOS PERMITA MANEJAR A TODAS LAS FUERZAS SOCIALES. LEGISLAREMOS LA VIDA POLITICA DE NUESTROS SUBDITOS CONSIDERANDOLOS COMO PIEZAS DEL ENGRANAJE DE UNA MAQUINA. LA LEGISLATURA LOS IRA DESPOJANDO GRADUALMENTE DE LAS LIBERTADES Y LOS PRIVILEGIOS QUE LOS CRISTIANOS LES HABIAN CONCEDIDO. NUESTRO GOBIERNO ALCANZARA TAL GRADO DE DESPOTISMO QUE PODREMOS DESPEDAZAR Y SOJUZGAR A LOS OPOSITORES Y A LOS DESCONTENTOS CUANDO Y DONDE SEA.

PERO CUANDO SE NOS DIGA QUE ESTE DESPOTISMO DE QUE HABLO NO ESTA EN ARMONIA CON LOS PROGRESOS MODERNOS, YO DEMOSTRARE LO CONTRARIO.

 

CUANDO LOS PUEBLOS CREIAN QUE LOS SOBERANOS ERAN EMANACIONES DE LA VOLUNTAD DIVINA, SE SOMETIAN SIN CHISTAR AL DESPOTISMO DE SUS MONARCAS. SIN EMBARGO, DESDE QUE LE INOCULAMOS AL POPULACHO LA NOCION DE SUS PROPIOS DERECHOS, CONSIDERAN A LOS REYES COMO SIMPLES MORTALES. EN CUANTO LES QUITAMOS SU FE RELIGIOSA, LA AUTORIDAD PASO ALA CALLE, COMO SI FUERA DE PROPIEDAD PUBLICA, Y NOS APODERAMOS DE ESTA. ADEMAS DE RECURRIR A TODO GENERO DE ESTRATAGEMAS, NUESTROS DIRIGENTES GOBIERNAN  TANTO A LAS MASAS COMO A LOS INDIVIDUOS: SE VALEN DE UNAS TEORIAS Y UNA FRASEOLOGIA HABILMENTE COMBINADAS SIN PRODUCIR REGLAS PARA LA VIDA SOCIAL.

 

ESTAS TEORIAS, DE LAS CUALES LOS GENTILES NO COMPRENDEN ABSOLUTAMENTE NADA, SE ACOMODAN A NUESTRO GENIO ADMINISTRATIVO, FUNDADO EN EL ANALISIS Y LA OBSERVACION, MATIZADO POR SUTILEZAS CONCEPTUALES SIN RIVAL: NO HAY NADIE TAN DUCHO COMO NOSOTROS EN LA PREPARACION DE PLANES DE ACCION POLITICA Y DE SOLIDARIDAD. SOLO CONOCEMOS UNA SOCIEDAD QUE PUEDE A VENTAJARNOS EN LA CIENCIA DE GOBERNAR: LA COMPAÑIA DE JESUS; PERO PODEMOS DESACREDITAR A LOS JESUITAS, QUE NO SE OCULT AN, MIENTRAS QUE NUESTRA ORGANIZACION SE ESCUDA SIEMPRE EN EL SECRETO.

POR OTRA PARTE,  QUE LE IMPORTA  AL MUNDO QUE EL AMO QUE LE TOQUE TENER SEA EL JEFE DE LA IGLESIA CRISTIANA O UN DESPOTA DE LA SANGRE DE SION?  PERO PARA NOSOTROS, EL PUEBLO ELEGIDO, ESTO TIENE UMA GRAN IMPORTANCIA.

 EN ALGUN MOMENTO, UNA COALICION DE CRISTIANOS PODRIA DOMINARNOS. NO OBSTANTE, ESTAMOS PROTEGIDOS CONTRA ELLOS POR LA PROFUNDA DISCORDIA Y EL INTENSO ODIO QUE HEMOS SEMBRADO EN SUS CORAZONES. HEMOS LOGRADO DESARTICULAR  A LOS GENTILES, ENFRENTANDO A LOS UNOS CONTRA LOS OTROS EN SUS CALCULOS INDIVIDUALES Y NACIONALES, CON ABORRECIMIENTOS RELIGIOSOS Y ETNICOS QUE LLEVAMOS ALIMENTANDO VEINTE SIGLOS. DE AHI QUE NINGUN GOBIERNO CRISTIANO ENCUENTRE APOYO EN EL DE SU VECINO EN CONTRA NUESTRA; CADA UNO CONSIDERARA QUE UNA ACCION CONTRA NOSOTROS LE PODRIA COSTAR CARA. SOMOS YA PODEROSOS! LAS POTENCIAS NO PUEDEN CONCLUIR NINGUN ACUERDO SIN CONTAR CON  NOSOTROS..

 PER ME REGES REGNAT: POR MI REINAN LOS REYES. NUESTROS PROFETAS NOS DICEN QUE SOMOS LOS ELEGIDOS POR DIOS MISMO PARA GOBERNAR LA TIERRA. DIOS NOS DIO EL TALENTO PARA QUE PUDIERAMOS REALIZAR ESTA OBRA. SI SURGIERA UN GENIO EN EL CAMPO ENEMIGO PODRIA COMBATIRNOS. MAS EL RECIEN VENIDO NO PODRIA CON LOS VIEJOS LUCHADORES DE NUESTRA RAZA. LA LUCHA SERIA SIN CUARTEL, COMO EL MUNDO NUNCA HA PRESENCIADO. ES MUY TARDE YA PARA LOS GENIOS CRISTIANOS.

–Trecho do Plano –Meu livro Dossiê-.

–Mais, muito mais, eternamente-. 

 

Publicado novembro 2, 2008 por heitordacosta em Livros

Cabeças Pensantes atentem e vigiem – Parte do Plano-   Leave a comment

 

                  

     

                                                                            Cabeças Pensantes atentem e vigiem

                                                                            Parte do plano

 

CON LA PRENSA OBRAREMOS DEL MODO SIGUIENTE.  QUE PAPEL REPRESENTA ACTUALMENTE LA PRENSA? SIRVE PARA ENCENDER LAS

PASIONES Y MANTENER LOS EGOISMOS PARTIDARIOS. ES VANA, INJUSTA, MENTIROSA, Y LA MAYORIA DE LAS PERSONAS NO COMPRENDEN SU UTILIDAD. LA SELLAREMOS Y LE PONDREMOS FRENO, COMO HAREMOS CON LAS DEMAS OBRAS IMPRESAS;  DE QUE NOS SERVIRA DESEMBARAZARNOS DE LA PRENSA SI FUESEMOS BLANCO DE LAS DEMAS PUBLICACIONES Y DE LOS LIBROS? TRANSFORMAREMOS LA PUBLICIDAD, QUE AHORA NOS SALE TAN CARA; ES GRACIAS A ESTA QUE HOY PODEMOS CENSURAR LOS PERIODICOS.

EST ABLECEREMOS UN IMPUESTO ESPECIAL PARA LA PRENSA. EXIGIREMOS UNA PARTICIPACION EN LAS GANANCIAS DE PERIODICOS Y EDITORAS. AS I, NUESTRO GOBIERNO QUEDARA  A SALVO DE LOS ATAQUES DE LA PRENSA. OPORTUNAMENTE, IMPONDREMOS MULTAS INMISERICORDEMENTE. TANTO LAS MULTAS COMO LOS IMPUESTOS ENGROSARAN LOS COFRES DEL ESTADO.

 

ES CIERTO QUE LOS PERIODICOS DE LOS PARTIDOS PODRIAN RESULTAR MAS PERNICIOSOS QUE LAS PERDIDAS DE DINERO; DE SER ASI, LOS SUPRIMIREMOS A RAIZ DE SU SEGUNDA ACOMETIDA. NADIE HABRA DE MANCHAR EL MITO DE NUESTRA INFALIBILIDAD GUBERNAMENTAL. PARA SUPRIMIR UN PERIODICO, DIREMOS QUE AGITA LOS ANIMOS SIN RAZON Y SIN MOTIVO.

SE HABRA DE NOTAR QUE, ENTRE LOS JORNALES QUE NOS ATAQUEN, HABRA MUCHOS CREADOS POR NOSOTROS MISMOS. ESTOS ATACARAN EXCLUSIVAMENTE LOS PUNTOS QUE DESEAMOS MODIFICAR.

 

SIN NUESTRO VISTO BUENO, NADA LE SERA COMUNICADO A  LA SOCIEDAD. ESTO ULTIMO YA SE HA LOGRADO. HOY DIA, LAS NOTICIAS DE TODAS PARTES DEL MUNDO SON RECIBIDAS POR DIVERSAS AGENCIAS QUE LAS CENTRALIZAN. ESTAS AGENCIAS SON ENTERAMENTE NUESTRAS Y REVELAN SOLAMENTE LO QUE LES PERMITIMOS PUBLICAR.

 

EN LA ACTUALIDAD, HEMOS SABIDO APODERARNOS DEL ANIMO DE LAS SOCIEDADES CRISTIANAS DE TAL MODO QUE, EN TODAS PARTES, MIREN LOS ACONTECIMIENTOS MUNDIALES A TRAVES DE LOS PRISMAS QUE

COLOCAMOS DELANTE DE SUS OJOS. YA NO HA Y MUROS EN NINGUN ESTADO QUE NOS IMPIDAN ENTRAR A LO QUE LOS CRISTIANOS DENOMINAN

TONTAMENTE SECRETOS DE ESTADO.  QUE SERA CUANDO SEAMOS LOS DUENOS RECONOCIDOS DEL UNIVERSO EN LA PERSONA DE NUESTRO REY UNIVERSAL?

 

QUIEN QUIERA SER EDITOR, LIBRERO O IMPRESOR ESTARA OBLIGADO A OBTENER UN DIPLOMA QUE, EN CASO DE SU POSEEDOR COMETER UNA FALTA CUALQUIERA, LE SERA RETIRADO INMEDIATAMENTE. CON TALES MEDIDAS, LA MAQUINA DEL PENSAMIENTO SE CONVERTIRA EN UN MEDIO DE FORMACION EN LAS MANOS DE NUESTROS GOBIERNOS; NUESTRO MANDO NO LES CONSENTIRA QUE LAS MASAS DIVAGUEN SOBRE LA UTILIDAD DEL NUEVO DESARROLLO.

 

 QUIEN ENTRE NOSOTROS IGNORA QUE LOS BIENES ILUSORIOS LLEV AN DIRECTAMENTE A LOS SUENOS ABSURDOS? DE DICHOS SUENOS SE HAN

ORIGINADO LAS RELACIONES ANARQUICAS DE LOS HOMBRES ENTRE SI Y CON EL PODER. ES QUE EL PROGRESO, O MEJOR DICHO, LA REPRESENTACION DE TAL LE HA DADO PIE A IDEAS DE INCONTABLES E ILIMITADAS EMANCIPACIONES.

TODOS AQUELLOS QUE LLAMAMOS LIBERALES SON ANARQUISTAS, SI NO DE HECHO, POR LO MENOS DE PENSAMIENTO. PROTESTANDO POR EL MERO PLACER DE REFUNFUÑAR, PERSIGUEN LAS ILUSIONES DE LA LIBERTAD Y CAEN EN LA ANARQUVOLVAMOS A LA PRENSA. LE IMPONDREMOS GRAVAMENES COMO A TODO CUANTO SE IMPRIMA. SERAN IMPUESTOS ASCENDIENTES SEGUN EL NUMERO DE FOLIOS. LAS PUBLICACIONES DE MENOS DE 30 PAGINAS, REGISTRADAS COMO FOLLETOS, TRIBUTARAN EL DUBLE; SE BUSCA ASI, POR UNA PARTE, REDUCIR EL NUMERO DE REVISTAS, QUE SON EL PEOR DE LOS VENENOS Y, POR OTRA, OBLIGAR A LOS ESCRITORES A PRODUCIR LIBROS TAN LARGOS Y CAROS QUE SE LEAN POCO. POR EL CONTRARIO, LOS QUE EDITEMOS NOSOTROS PARA EL BIEN COMUN Y CON LA TENDENCIA ESTABLECIDA SERAN ECONOMICOS Y LEIDOS POR TODOS. LOS IMPUESTOS ACABARAN CON EL VANO DESEO DE ESCRIBIR, Y EL MIEDO A LA SANCION SOMETERA A LOS LITERATOS.

 

SI ALGUIEN VOLVIESE SU PLUMA CONTRA NOSOTROS, NO HALLARA QUIEN QUIERA IMPRIMIR SUS ESCRITOS. ANTES DE CONSENTIR A IMPRIMIR UNA OBRA; EL EDITOR O IMPRESOR CONSULTARA A LAS AUTORIDADES A FIN DE OBTENER LA AUTORIZACION NECESARIA. DE ESTE MODO, CONOCEREMOS DE ANTEMANO LAS EMBOSCADAS QUE NOS TIENDAN Y

CONTRATACAREMOS, DANDO EXPLICACIONES CON ANTECEDENTES SOBRE EL ASUNTO TRATADO.

LA LITERATURA Y EL PERIODISMO SON LOS MEDIOS EDUCATIVOS MAS IMPORTANTES. POR ESO, NUESTRO GOBIERNO SERA EL PROPIETARIO DE LA MAYORIA DE LOS PERIODICOS. ASI, LA INFLUENCIA PERNICIOSA DE LA PRENSA PARTICULAR QUEDARA NEUTRALIZADA Y OBTENDREMOS UNA AUTORIDAD ENORME SOBRE EL PUBLICO. SI AUTORIZAMOS LA PUBLICACION DE DIEZ PERIODICOS, FUNDAREMOS TREINTA DE LOS NUESTROS.

 

LOS PERIODICOS QUE EDITEMOS SERAN, APARENTEMENTE, DE TENDENCIAS Y OPINIONES OPUESTAS. ESTO HABRA DE INDUCIRLES CONFIANZA A TODOS Y HABRA DE ATRAER, SIN RECELO, A ADVERSARIOS QUE CAERAN EN LA TRAMPA Y SE VOLVERAN INOFENSIVOS.

 

EN PRIMERA PLANA, DESPLEGAREMOS LOS ORGANOS DE CARACTER OFICIAL; ESTOS SIEMPRE VELARAN POR NUESTROS INTERESES Y NO NOS HABRAN DE QUITAR EL SUENO. EN SEGUNDO LUGAR, COLOCAREMOS LOS OFICIOSOS, CUYO PAPEL SERA EL DE ATRAER A LOS INDIFERENTES Y A LOS AMORFOS. EN LA TERCERA FILA, INSTALAREMOS A LA PRESUNTA OPOSICION: AL MENOS UN PERIODICO COLABORARA CON NOSOTROS COMO EL ANTIPODA DE NUESTRAS IDEAS. NUESTROS ADVERSARIOS TOMARAN A ESTE FALSO OPOSITOR COMO SU ALIADO Y SE NOS REVELARAN POR EL.

NUESTROS PERIODICOS SERAN DE TODAS LAS TENDENCIAS: ARISTOCRATICOS, REPUBLICANOS, REVOLUCIONARIOS Y HASTA ANARQUISTAS; ESTO, POR SUPUESTO, MIENTRAS DURE LA CONSTITUCION. TENDRAN, COMO EL DIOS INDIO VISNU, CIEN MANOS, CADA UNA DE LAS CUALES ACELERARA LA TRANSMUTACION DE LA SOCIEDAD. ESTAS MANOS CONDUCIRAN LA OPINION COMO LE CONVENGA A NUESTROS INTERESES (UN HOMBRE ALTERADO PIERDE LA FACULTAD DE RAZONAR Y SE ABANDONA FACILMENTE A LA SUGESTION). LOS IMBECILES QUE CREAN SEGUIR LA OPINION DE SU PARTIDO REPETIRAN LA NUESTRA, O LA QUE NOS CONVENGA. SE VERAN SIGUIENDO EL ORGANO DE SU PARTIDO SIN SABER QUE, EN REALIDAD, ESCOLTAN LA BANDERA QUE ENARBOLAMOS ANTE SUS OJOS.

PARA DIRIGIR EN DICHO RUMBO NUESTRO EJERCITO:0E PERIODISTAS, ORGANIZAREMOS ESTA LABOR CUIDADOSAMENTE. BAJO EL NOMBRE DE OFICINA CENTRAL DE LA PRENSA EST ABLECEREMOS REUNIONES LITERARIAS EN LAS QUE NUESTROS AGENTES DARAN, SIN QUE NADIE SOSPECHE, LA P ALABRA DE ORDEN Y LAS NORMAS. DISCUTIENDO Y CONTRADICIENDO NUESTRAS INICIATIVAS DE UNA MANERA SUPERFICIAL, SIN PENETRAR EL FONDO DE LOS ASUNTOS, SOSTENDRAN INUTILES POLEMICAS CON LOS PERIODICOS OFICIALES A FIN DE PROCURARNOS LOS MEDIOS DE PRONUNCIARNOS MAS CLARAMENTE, LO QUE NO ES CONVENIENTE HACER DURANTE LAS PRIMERAS DECLARACIONES OFICIALES.

ESTOS ATAQUES SERVIRAN, ADEMAS, PARA QUE NUESTROS SUBDITOS JUZGUEN GARANTIZADA LA LIBERTAD DE PALABRA. ASI, NUESTROS AGENTES TENDRAN PRETEXTOS PARA AFIRMAR QUE QUIENES NOS IMPUGNAN SON UNOS CHARLATANES SIN ARGUMENTACION PARA REFUTAR SERIAMENTE NUESTROS PROYECTOS.

T ALES PROCESOS, INADVERTIDOS PARA LA OPINION PUBLICA PERO SEGUROS, NOS ATRAERAN CIERTAMENTE LA ATENCION Y LA CONFIANZA PUBLICA. GRACIAS A ELLOS, AGITAREMOS O CALMAREMOS LOS ANIMOS EN CUESTIONES POLITICAS SEGUN SEA PRECISO, CONVENCIENDO O SUSCITANDO DUDAS, PUBLICANDO LA VERDAD O LA MENTIRA, CONFIRMANDO O CONTRADICIENDO SEGUN EL EFECTO DESEADO, PERO TANTEANDO SIEMPRE EL TERRENO QUE HABREMOS DE PISAR.

-Trechos do Plano –A luta contra a Ditadura do  Índice de Audiência do meu livro DOSSIÊ.

-Mais, muito mais, eternamente-.

 

 

 

                                     

Publicado setembro 23, 2008 por heitordacosta em Livros

Cabeça Pensantes atentem e vigiem -Livro DOSSIÊ-   Leave a comment

 
 
             Cabeças Pensantes atentem e vigiem
 
                                            Trecho
 
 
 

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Trecho

Desculpe-me.

-Esse personagem, – capitão Ubirajara, codinome Jofre, – resolveu por conta própria levar sua missão adiante. Pretendia descobrir como funcionava a Rede e, quais eram os elementos que nela participavam, – nas atividades no Brasil e exterior. –Assim, acompanhou o grupo até aqui. Logo após a sua chegada, realizou seu primeiro contato com seu superior no Brasil, recebendo instruções para que se apresentasse ao Diretor da Central de Inteligência e contra-espionagem em Paris. Logo depois iria conhecer monsieur Jugnot. O general Adalberto Diretor desse centro de informações, paralela a essas atividades, “exercia” o cargo de Adido Militar, na embaixada do Brasil. Tinha ele sob seu comando uma extensa rede de agentes, -contratados, – atuando em quase todos os segmentos da sociedade, entre eles, o monsieur Jugnot e madame Paullet. Os asilados, turistas, clandestinos, imigrantes e, sul-americanos, tinham suas atividades monitoradas por esses agentes.

O SIRAN desconfiava que a Facção Boi Voador e o Partido Niilista Brasileiro recebiam ajuda financeira do exterior havia indícios de que essa ajuda vinha de Paris. Foi então numa noite, em uma festa realizada há dois anos na embaixada brasileira, que o general Adalberto conheceu a

Fanny Girl. Ela participava de um desfile filantrópico realizado pela Maison em prol de uma campanha desenvolvida pelo embaixador Alfredo, – doação de agasalhos para os desabrigados. – Nessa ocasião, talvez por achar o mundo Fashion movimentado, muito interessante em matéria de mulheres,-tanto nas passarelas quanto na platéia,- ele aproximou-se da Fanny Girl, a princípio, seduzido por esses encantos. Com o passar do tempo ele foi levado pelo embaixador Alfredo a freqüentar as festas realizadas pela Maison e a Fanny Girl. Um dia ele em conversa com a Fanny na Maison, – tinha ido lá com pretexto de comprar um vestido para sua mulher, – sugere a contratação de monsieur Jugnot e da madame Paullet para trabalharem no Castelo de Loire. Alegou que eram seus amigos e estavam precisando trabalhar. Justine como era de praxe prontamente atende ao pedido. Mal sabia ela que os dois, monsieur Jugnot esse era seu codinome, o seu nome de batismo é Clement, o de madame Paullet Désirè, também tinham ligações com a Máfia Marselhesa. Com a presença desses “agentes“ contratados pelo general atuando dentro do Castelo, o dia a dia de Justine e das pessoas que freqüentavam esse lugar, eram monitoradas.

Passado algum tempo ele através das informações obtidas, toma conhecimento que Justine possui uma fabulosa fortuna. Então resolve elaborar um plano que lhe propicie apoderar-se dessa riqueza. Comunica ao SIRAN estar seguindo um grupo de asilados, que conspiram e elaboram as ações realizadas no Brasil contra o Sistema. -Ao fantasiar essas informações passadas, pretendia garantir a sua permanência em Paris, o tempo suficiente para concretizar seu plano-. O que ele não sabia é que, além de vigiado pelos agentes do SION, – organização dos ZELOTES, – seus superiores diretos, suas mentiras também despertaram atenção e o interesse desses agentes.

Um dia Justine cometeu um descuido quando em conversa com o Doutor Grenobelle ao telefone, – ouvida e gravada por madame Paullet, – pedia-lhe que efetuasse um depósito de dois bilhões de Dólares na conta dos “extras”, – Partido Niilista Brasileiro, para serem usados no Brasil.- A partir desse momento a vida do Doutor Grenobelle começa correr perigo. O plano estava sendo preparado de maneira segura; o general sabia da existência do dinheiro depositado numa determinada conta e, que não teria muito problema para descobri-la, – levaria apenas o tempo de pensar o que fazer e, como fazer para obtê-la do Doutor Grenobelle. – Quando tudo parecia acontecer de forma favorável, o general recebe uma comunicação do Brasil, -SIRAN,- informando-lhe da presença em Paris de um brilhante agente, capitão Ubirajara, infiltrado em um grupo de ativistas subversivos, que havia fugido do Brasil. Esse agente irá entrar em contato -imediato,- ficando o resto da Operação sob o comando do general Adalberto. Ele logo percebeu que deveria cercar-se de cuidados, a chegada desse agente poderia prejudicar seus planos, porém, ainda havia um fator favorável; obedecendo a ordens de seus superiores, os relatórios feitos pelo capitão Ubirajara, serão encaminhados

diretamente ao general Adalberto. -Assim, por certo tempo poderia monitorar as atividades do capitão e, continuar seus devaneios com o SIRAN-. O primeiro contato entre os dois ocorreu no Castelo da Justine logo no dia seguinte a sua chegada. Nessa ocasião o general recebeu as primeiras informações, muito valiosas, entre elas, uma que revelava a identificação da Justine como principal colaboradora e financiadora das atividades realizadas pela Facção Boi Voador e o Partido Niilista Brasileiro. – O general fez um esforço para conter sua euforia, – ordenou ao capitão Ubirajara que ele lhe enviasse as noticias de posse delas, aguardaria o momento adequado para usá-las. Com o passar do tempo, já aceito como amigo por Justine começa freqüentar com mais assiduidade a Maison e a passar os fins de semana no Castelo com a sua mulher, aliás, – muito bonita!- Nessas ocasiões, adotando uma nova tática, – captação de confiança, – ele finge ter e manifesta admiração pela causa defendida pelo Partido Niilista apesar de sua posição antagônica. Procedendo desta forma, tentava granjear simpatia, tornar-se mais íntimo de Justine. Foi tão excelente o seu desempenho, que o Doutor Grenobelle acabou atraído pelo engodo.

Então sem saber, o senhor Daniel naquele dia no Castelo, durante sua explanação sobre as novas propostas para retomar o combate a Ditadura do Índice de Audiência, revelou ter um fundo à disposição no valor de quatro bilhões de Dólares para serem aplicados. Essa revelação provocou -uma mudança- nos planos do general Adalberto. Ao saber que o Jofre fazia parte do conselho administrativo, – vice-presidente da Fundação, junto com os outros companheiros, – imaginou que havendo um desaparecimento deles, o Jofre seria levado a ocupar o cargo de presidente da Fundação. Então, isso acontecendo, apropriar-se dessa pequena fortuna, seria uma tarefa bastante fácil, pois só haveria pela sua frente o capitão Ubirajara -Jofre, – para impedi-lo. O general Adalberto sonhava com esse momento trazendo-lhe os seis bilhões de Dólares para com eles viverem nababescamente. Contudo, nenhum dos dois desconfiava que estivessem sendo vigiados pelos agentes dos ZELOTES.

Num tarde monsieur Jugnot, por intermédio de uma ligação telefônica informa ao general Adalberto que o segurança tinha decidido colaborar. Ele iria facilitar a entrada e saída dos membros da Organização na Maison.

-Senhor Latif, quer dizer que o Renan saiu pela portaria dos fundos?

-Todos os envolvidos passaram por ela.

-Qual foi à participação dele e, por quê?

– “Judas ganhou trinta moedas; como recompensa pelo fato de haver revelado o local onde o Cristo se encontrava aos seus perseguidores”, apesar das controvérsias quanto à versão do acontecimento histórico, quando existe um fato onde a traição é usada logo é comparada, Renan ganharia pela sua “colaboração”, – atrair o doutor Grenobelle a Maison, – quinhentos mil Dólares, mais a promessa de ocupar o cargo de vice-presidente para assuntos externos na América do Sul. – O artifício empregado por ele foi: segundo ordens da Justine, o Doutor Grenobelle deveria comparecer a Maison naquela tarde de sexta-feira, para recepcionar um grupo de executivos da Trade Company Gens que sábado iriam participar de uma reunião com ela. Quando o Renan chegou, passou pela recepção sozinho, em seguida dirigiu-se ao depósito que fica localizado nos fundos da Maison, ali há duas entradas; uma para funcionários e, a outra, para veículos. O vigilante que trabalha neste lugar recebeu 10 mil Dólares para deixar entrar um carro. Nele estavam monsieur Jugnot e, os Terroristas e participantes da Máfia marselhesa, Mustafá Ghailami, Hamad Salim, Nicolas, Gaston D’bruá.

-Então foram essas pessoas que torturam e mataram o Doutor Grenobelle?

-Sim. Os cúmplices são; o Renan, monsieur Jugnot. Mentor intelectual o general Adalberto. Na véspera da partida para a Argélia, -quarta-feira, – o general recebeu ligação telefônica na embaixada, era um agente graduado da Organização dos ZELOTES, mandando-o que comparecesse no café Lês Deux Magots localizado na Place Saínt-Germain des-Prés às 18 horas. Ali um agente iria procurá-lo. Ali Saleh relatou detalhes da Operação, que a Organização já tinha começado e, caberia ao grupo do general executá-la. A missão era explodir o Airbus A. 380 durante seu vôo. A Organização estava de posse das bombas, os mecanismos de retardo e os fusíveis delas, seriam instalados no local. Esse material tinha sido preparado por especialistas -Terroristas, – elas foram construídas cada uma com setenta quilos de potentes explosivos de uso militar, – TNT e SEMTEX-H, – reforçados por estruturas cilíndricas com oxigênio e gás acetileno combustíveis. 700 quilos de explosivos, que serão colocados no compartimento de bagagens e, distribuídos nos 73 metros de comprimento do avião. -A cada 10 metros será instalada uma bomba com setenta quilos de explosivos. –

-Trecho do meu livro DOSSIÊ.

-Mais, muito mais, eternamente-.

  

Publicado setembro 9, 2008 por heitordacosta em Livros

Cabeças Pensantes atentem e vigiem -Trecho do meu Livro DOSSIÊ-   Leave a comment

  
 
                           Cabeças Pensantes atentem e vigiem
 
                                                        Trecho
 
 
  

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Trecho

 

EN TODOS LOS TIEMPOS, TANTO LOS PUEBLOS COMO LOS INDIVIDUOS HAN TOMADO LAS PALABRAS COMO REALIDADES; QUEDAN SATISFECHOS CON LA APARIENCIA DE LAS COSAS Y RARAMENTE SE OCUPAN DE OBSERVAR SI LAS PROMESAS RELATIVAS A LA VIDA SOCIAL SE CUMPLIERON O NO: POR TAL, NUESTRAS INSTITUCIONES POSEERAN UNA BELLA FACHADA QUE HABLE ELOCUENTEMENTE DE LO QUE HAN APORTADO AL PROGRESO.

OS APROPIAREMOS DE LA FISONOMIA DE TODOS LOS PARTIDOS Y TODAS LAS TENDENCIAS. LOS ORADORES QUE INFILTREMOS ENTRE ELLOS SERAN TAN LOCUACES QUE LLEGARAN A FATIGAR AL PUEBLO CON SUS  DISCURSOS, AL PUNTO DE HACERSELES INSOPORTABLES.

PARA TOMAR LAS RIENDAS DE LA OPINION PUBLICA, ES PRECISO EMBARULLARLA  HASTA LA PERPLEJIDAD, REGANDO DE UNA MISMA VEZ POR TODAS PARTES IDEAS Y OPINIONES CONTRADICTORIAS; DE ESTA FORMA, LOS GENTILES SE PERDERAN EN UN LABERINTO, PERSUADIENDOSE DE QUE, EN MATERIA DE POLITICA, ES MEJOR NO TENER OPINION. SE CONVENCERAN POR FIN DE QUE ESTA MATERIA NO PUEDE SER DOMINADA POR EL PUBLICO, SINO EXCLUSIVAMENTE POR AQUELLOS QUE DIRIGEN. ESTE ES EL PRIMER SECRETO.

EL SEGUNDO SECRETO PARA GOBERNAR CON EXITO CONSISTE EN MULTIPLICAR AL EXTREMO LOS DESACIERTOS POPULARES, LAS COSTUMBRES, LAS PASIONES Y LAS REGLAS DE LA VIDA COMUN DEL PAIS; ASI, NADIE SERA CAPAZ DE PENSAR CON CLARIDAD ENTRE EL CAOS QUE SE ARME Y LOS HOMBRES TERMINARAN POR NO ENTENDERSE LOS UNOS A LOS OTROS. ESTA TACTICA SEMBRARA LA DISCORDIA EN TODOS LOS PARTIDOS, DISOLVIENDO LOS COLECTIVOS QUE NO QUIERAN SOMETERSENOS;

TAMBIEN DESANIMARA CUALQUIER INICIATIVA, POR GENIAL QUE SEA. NO HAY NADA MAS PELIGROSO QUE LA INICIATIVA PERSONAL; SI ESTA FUERA PRODUCTO DE UN GRAN CEREBRO, PODRIA HACERNOS MUCHO MAS DANO QUE LOS MILLONES DE INDIVIDUOS QUE HEMOS LANZADO A ENTREMATARSE.

PRECISAMOS DIRIGIR LA EDUCACION DE LAS SOCIEDADES CRISTIANAS DE MANERA QUE, CUANDO TRATEN DE PROCEDER POR INICIATIVA PROPIA, SE DESESPEREN Y TENGAN QUE DECLARARSE VENCIDAS. EL ESFUERZO QUE  UNO EJERCE LIBREMENTE SE CANCELA CON LOS IMPULSOS LIBRES DE LOS OTROS; DE AHI NACEN LOS CONFLICTOS MORALES, LAS DECEPCIONES Y LOS DESENCANTOS.

 FATIGAREMOS TANTO A LOS CRISTIANOS CON ESA LIBERTAD QUE SE VERAN OBLIGADOS A OFRECERNOS UN PODER INTERNACIONAL QUE PODRA ACAPARAR  LOS  PODERES  GUBERNAMENTALES  DE  TODOS  Y  FORMAR UN GOBIERNO SUPREMO UNIVERSAL. REEMPLAZAREMOS LOS GOBIERNOS ACTUALES POR UN ESPANTAJO QUE DENOMINAREMOS ADMINISTRACION DEL GOBIERNO SUPREMO. SUS TENTACULOS SE EXTENDERAN POR TODAS PARTES Y DISPONDRA DE UNA ORGANIZACION COLOSAL QUE DEBERA SOMETER POR FUERZA A TODAS LAS NACIONES.

Capitulo Vl

 LOS MONOPOLIOS: LAS FORTUNAS DE LOS GOIM ESTAN EN NUESTRO PODER. EXPULSION DE LA  ARISTOCRACIA DE SUS PROPIEDADES TERRITORIALES. COMERCIO. INDUSTRIA. ESPECULACION DESARROLLO DEL LUJO. AUMENTO DE LOS SALARIOS Y ENCARECIMIENTO DE LOS ARTICULOS DE PRIMERA NECESIDAD. ANARQUIA Y ALCOHOLISMO. OBJETO SECRETO DE LA PROPAGANDA DE LAS DOCTRINAS ECONOMICAS..

 CREAREMOS EN BREVE ENORMES MONOPOLIOS, COLOSALES RESERVAS DE RIQUEZAS DE LAS CUALES DEPENDERAN LAS FORTUNAS DE LOS GENTILES; ESTOS MONOPOLIOS DEVORARAN EL PATRIMONIO DE LOS CRISTIANOS JUNTO CON EL CREDITO DE SUS GOBIERNOS CUANDO PRODUZCAMOS LA CATASTROFE POLITICA. (SE SO_RENTIENDE QUE LOS ZELOTES RETIRARAN SUS CAPITALES EN EL MOMENTO OPORTUNO.) LOS ECONOMISTAS AQUI REUNIDOS DEBEN CONSIDERAR LA IMPORTANCIA DE ESTA COMBINACION.

 

PRECISAMOS EMPLEAR TODOS LOS MEDIOS DISPONIBLES PARA QUE EL GOBIERNO SUPREMO SEA REPRESENTADO COMO PROTECTOR Y REMUNERADOR DE QUIENES SE SOMETAN VOLUNTARIAMENTE.

 

LA ARISTOCRACIA DE LOS GENTILES DESAPARECE COMO FUERZA POLITICA. YA NO TENEMOS QUE CONTAR CON ELLA. SIN EMBARGO, COMO PROPIETARIOS DE TIERRAS, LOS ARISTOCRATAS SON TODAVIA PELIGROSOS PORQUE SU INDEPENDENCIA SE SOSTIENE SOBRE RECURSOS PROPIOS. ES PRECISO, POR TANTO, DESPOJARLOS DE SUS TIERRAS. PARA LOGRARLO, EL MEDIO PREFERIDO ES EL ALZA DE LOS IMPUESTOS SOBRE LOS BIENES RAICES, DE MODO QUE LAS RENTAS SE REDUZCAN Y LOS GENTILES SE ARRUINEN.

ES NECESARIO QUE AL MISMO TIEMPO PROTEJAMOS EL COMERCIO Y LA INDUSTRIA. SOBRE TODO DEBEMOS PROTEGER LA ESPECULACION QUE LE SIRVE DE CONTRAPESO ALA INDUSTRIA. SIN LA ESPECULACION, LA INDUSTRIA MULTIPLICARIA LOS CAPITALES PRIVADOS Y EMANCIPARIA A LA AGRICULTURA DE LAS DEUDAS E HIPOTECAS CONTRAIDAS CON LOS BANCOS RURALES. ES ESENCIAL QUE LA INDUSTRIA ABSORBA TODAS LAS RIQUEZAS DEL TRABAJO Y QUE LA ESPECULACION PONGA EN NUESTRAS MANOS EL DINERO DE TODO EL MUNDO. PROCEDIENDO AS I, TODOS LOS GENTILES SERAN LANZADOS A LAS FILAS DEL PROLETARIADO Y SE DOBLEGARAN ANTE NOSOTROS PARA PODER TENER EL DERECHO DE VIVIR

 

Capitulo Vll

OBJETO DE LAS ALZAS ARMAMENTICIAS. FERMENTACION, LUCHAS Y DISCORDIAS EN EL MUNDO ENTERO. SOMETIMIENTO DE LOS GENTILES POR MEDIO DE GUERRAS INTERNAS Y POR LA GUERRA MUNDIAL. EL SECRETO CONSIDERADO COMO ARTE DE LA POLITICA Y DE  JUDIOMASONERIA. LA PRENSA, LA OPINION PUBLICA Y NUESTRO TRIUNFO. LOS SENORES AMERICANOS, JAPONESES Y CHINOS.

LA INTENSIFICACION DEL SERVICIO MILITAR Y EL  AUMENTO DE LAS FUERZAS DE POLICIA SON ESENCIALES PARA LA REALIZACION DE LOS PLANES INDICADOS. ES PRECISO QUE, FUERA DE NUESTRA ORBITA, EL PAIS QUEDE REDUCIDO A UNA GRAN MASA PROLETARIA DE DONDE SACAR INDIVIDUOS CONVERTIDOS EN SOLDADOS Y AGENTES DE POLICIA SUMISOS A NUESTRA CAUSA.

-Trecho do meu LIVRO DOSSIÊ-

-Mais, muito mais, eternamente-.

Publicado agosto 29, 2008 por heitordacosta em Livros

Cabeças Pensantes atentem e vigiem – Trecho do Livro DOSSIÊ-   Leave a comment

       
 
                             Cabeças Pensantes atentem e vigiem
                                                             
                                                            Trecho
 
 
            

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Trecho

 

Nesse ínterim, o empresário Latif vem se reunir a nós. É informado dos acontecimentos pelo embaixador Alfredo, ele imediatamente me parábeniza. Aproveitamos todos e, mais uma vez brindamos. O general Adalberto ensaia um rápido comentário sobre o plano:

-queridos amigos, com relação ao plano que nos foi apresentado, aliás, diga-se de passagem, está bem elaborado, mas acontece se tratando de conflito beligerante, eu só conheço dois caminhos que nos levam a Vitória; o primeiro depende ter um bom exército, moderno equipamento e, tecnologia de ponta. O segundo é um pouco mais sombrio, pois implica no uso da corrupção, – o inimigo oculto, – e ter a disposição muito Ouro.

-Aproveito bebo um pouco mais de champanhe. O Jofre ri, o Latif acha que a segunda variável é privilégio de poucos. O embaixador Alfredo pondera. -No surgimento da humanidade e durante o seu desenvolvimento assim como na formação das sociedades, estavam os homens dominados pela força bruta e cega; depois eles são submetidos às leis, que na realidade não é outra coisa que a mesma força disfarçada. Esta consideração me leva deduzir, acrescentando a observação do Senhor Latif que, o uso do Ouro é ideal e eficaz, entretanto, não está ao alcance de qualquer Ditador ou exército e, ainda oculto, não se sabe por quem, assim, devo admitir fixando-nos na lei natural, o direito reside na força.

-Aproveito o silêncio que a fala do embaixador Alfredo provocou e, bebo mais um pouco do meu champanhe. O Latif, ele é do tipo bonachão, alto forte, tem suas bochechas um tom rosáceo, um espesso bigode é destaque num rosto largo gordo e, alegre. Aproveita a ocasião-a pequena pausa, – para acender seu charuto Cubano. Vieram de Varadero, – presente da Justine-. O general Adalberto revela um sorriso meio sinistro, – canto de boca, seus lábios se contraem como se fosse um tique nervoso. – Eu acho que há alguma diferença entre ele e o embaixador Alfredo, nunca entendi direito qual é o sentido de manter-se um oficial superior no exercício de uma função diplomática no exterior, será isso?

Voltando ao debate eu aproveitei argumentando que se fosse prevalecer à força, como supõem o embaixador Alfredo as nossas propostas estariam com grandes possibilidades de conseguirem sucesso, pois além das estratégias adotadas pelo nosso exército, teriam elas ao seu alcance, a sua disposição, instrumentos e tecnologia modernos, a força do poviléu, e o nosso Ouro. Nesse momento o general Adalberto assume uma atitude que surpreende a todos; -abandona bruscamente sua taça com champanhe de maneira rude sobre a mesa, – empedernido afirma: isso não acontecerá em hipótese alguma! Em seguida se afasta do grupo. O Latif tenta contornar o constrangimento que o general Adalberto provocou, minimizando o fato, atribuindo tal comportamento ao efeito do champanhe. O contra tempo oferece-me uma oportunidade para que eu efetue uma retirada na direção ao interior do Castelo. Justifico-me ao embaixador Alfredo, e ao Latif ser necessária neste momento a minha presença junto a Justine. O Jofre me segue. Coloco as minhas mãos juntas, próximas do meu rosto – através dessa expressão -dou a entender a ele que irei dormir. Ele compreende e volta para perto do Latif.

Justine não estava no escritório, tampouco o Gedenilson. Resolvo beber mais champanhe, porém, não quero voltar para a festa. Encontro com monsieur Jugnot no salão, indago-lhe onde eu poderei encontrar champanhe, ele diz que irá providenciar e, pergunta-me aonde eu irei ficar, peço-lhe que a leve para minha suíte. Subo a escada que acessa aos meus aposentos, encontro com a Veronique no corredor, ela me informa que o meu banho já está preparado, talvez a água esteja um pouco quente, pois não imaginava que eu fosse chegar naquele momento. Agradeci-lhe e entrei no quarto. Encontro em cima de uma mesinha de canto, – peça que ornamenta a saleta que antecede o cômodo, – uma maleta pequena térmica, dentro, uma garrafa de champanhe.

Um envelope, papel de linho branco perfumado, encontra-se apoiado na lateral da maleta. O pego, e, retiro de dentro dele um formulário com a logomarca da Maison, nele Justine escreveu.

“Querido, sei que as nossas emoções estão em um nível à cima do pico do Monte Everest. Apesar de a lua ter surgido não importa; para mim continua um lindo e glorioso dia.

Não sei a que horas você terá tido conhecimento desse convite que eu lhe faço com o maior carinho.                                                                                                                                                                   Encontro-me na Torre leste, nos aposentos que a plebéia Camile Fremontier, -como era hábito naquele tempo, usou até o dia de suas núpcias, – quando o então Rei, Alexandre de Coteville seu amo e, senhor, veio buscá-la.

Pedi a Veronique que lhe preparasse um relaxante banho. Querido, seja o tempo que for, estarei lhe esperando. “Não deixemos acabar esse dia”.

 A Veronique havia me dito que a temperatura da água do banho talvez estivesse acima dos 37 graus, mas eu até achei agradável, também os sais que ela colocou na água, -não sei os seus nomes- provocaram em mim um maravilhoso relaxamento. Só após esse banho é que pude perceber o quanto estava tenso.

 A escada tem seu piso de pedras, é larga em caracol. Um grosso tapete vermelho comprido cobre toda extensão – feito uma passarela-, abafa o ruído dos passos. São cinco lances – equivalentes a cinco andares de um prédio moderno, até chegar a Torre. As paredes são feitas de paralelepípedos, nelas archotes acesos iluminam o caminho. Em alguns trechos, pendurados estão escudos, lanças, armaduras, brasões. Duas armaduras estão postadas na entrada, -única, – da Torre. Uma ante-sala precede a alcova. É grande, seu piso também construído com pedras, coberta em sua maior parte com um imenso e macio tapete de cor azul. Um quadro renascentista – o nascimento de Vênus, – de Botticelli, entre tapetes persas, lanças, espadas, escudos e, uma imensa foto, de Justine, reveste as paredes. Rosas vermelhas -polpudas- em vasos de cristal, dispersos pela sala, perfumam e enfeitam o ambiente. A iluminação é tênue, provém de um imenso lustre -candelabro- de cristal onde velas de cera, emanam perfume de cítricos e de flores ao local. Atravesso a sala, paro diante do umbral da porta que separa o lugar de onde estou do quarto. Ali, recostada em um canapé, forrado de cetim na cor amarelo -limão, – a majestosa, deslumbrante, sedutora, Justine Alcântara, aguardando minha chegada, linda perfumada irresistível!

O chão é de pedras lisas e brancas, – lembram o mármore, – os estofados do quarto são em estilo clássico, as poltronas, tem listras e poás em seus revestimentos. Todas ostentam tonalidade clara. Próximo do canapé, uma grande cama redonda, sobre ela pétalas de rosas vermelhas, ao lado Justine usando um vestido de gaze de cor branca transparente. -Na minha mente vieram recordações de trechos do ritual Hieros Gamos-.

No lado oposto há um closet, ali, uma grande banheira redonda convidativa para dois, Está pronta para ser usada, água quente cheia de espuma perfumada de uma leve fragrância. Enormes espelhos estão colocados em sua volta. Através deles nada fica oculto. O piso nesta parte é todo de madeira, – como fosse um deck-. A arquitetura interior lembra o estilo gótico, arcos medievais dão forma ao teto e, aos umbrais das portas que separam os ambientes. Justine abre seus braços para me receber – ainda está recostada no canapé. Aproximo-me dela; Justine meu querido amor, como você está linda!

-Querido como é maravilhoso ter você ao meu lado, assim tão junto. Sonhei várias vezes com esse momento. Nada mais poderia querer da vida; você e depois, a vitória de nossa causa.

-Justine minha amada; deixe-me sentir o teu calor, quero cobri-la de beijos, carícias. Perder-me nas curvas do teu corpo, nele, cavalgar pelas planícies dos sonhos, das paixões, e no auge desse prazer, alcançar o limite extremo do Universo.

-Beije-me meu adorado amor, devora-me com o teu ardente desejo, quero sentir esse músculo rijo imponente, soberano, por intermédio de ele desejo obter o mais alto grau de excitação dos meus sentidos, durante esse delírio incontido, afogar-me no oceano de amor e prazer, na sublime seiva da vida que o teu gozo me oferece.

Foi uma longa noite de amor pleno!

 -Trecho do meu LIVRO DOSSIÊ.

 -Mais, muito mais, eternamente-.

 

 

Publicado agosto 26, 2008 por heitordacosta em Livros

Cabeças Pensantes atentem e vigiem – Trecho do meu LIvro DOSSIÊ   Leave a comment

 
                        Cabeças Pensantes atentem e vigiem
 
                                                           Trechos
 
 
 

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Trechos

-Você está pensando se convém ficar aqui?

-Justine perdoa-me, eu dei um profundo mergulho no vácuo do tempo. Tentei encontrar algumas explicações para determinados fatos.

-E o que encontrou querido?

-Nada.

-Então a tua experiência não foi em vão. Não será o nada, o começo de alguma coisa?

-NÃO!

-Querido Daniel, procure relaxar, eu imagino o quanto você deve estar desgastado. Preste atenção querido no que irei lhe falar; amanhã no inicio da tarde, eu farei uma rápida viagem, dois dias no máximo. Irei levar o Gedenilson ao encontro da Heleninha.

-Mas ela não está asilada na Argélia?

-Sim, mas, eu tenho que cumprir com a minha palavra. Quando a Heleninha conseguiu o asilo, – todos os preparativos e contatos com as autoridades dos paises envolvidos foram realizados por meu intermédio-. Naquela ocasião a Heleninha me fez jurar, que eu faria de tudo para libertar o Gedenilson e, quando isso acontecesse, deveria levá-lo ao seu encontro.

-O Gedenilson está ciente?

-Não. Justine há um fato muito preocupante. Desde que saímos daquele lugar, o Gedenilson em momento algum manifestou interesse de procurar sua madrinha, ou então, telefonar saber noticias dela.

-Querido Daniel, a dona Dulce é falecida.

-Quando aconteceu?

-uma semana antes da fuga.

-Ele foi informado?

-Saberá pela Heleninha.

-Mais uma perda. A vida é uma longa estrada com várias curvas, e nelas, sempre perdemos pessoas queridas. Justine eu estou pretendendo retornar para o Brasil, mas antes, após o seu regresso, quero ter com você uma conversa sobre a nossa caminhada nessa estrada -causa, – ela é muito sinuosa.

-Querido, por que não vamos juntos a Argélia? Olhe; deixaremos o Gedenilson com a Heleninha, em seguida poderemos fazer um passeio até o Egito. Descansaremos ali por alguns dias, depois poderemos ir

-Justine, eu preciso parar um pouco, realizar uma profunda análise de toda a situação vivida nesses últimos tempos.

-Diga-me querido, além do cansaço o que mais está lhe afligindo?

-A causa. A Ditadura do Índice de Audiência! Como a combatemos a nossa participação, as nossas vidas, os paradoxos a nossa utopia.

Nós não perguntamos ao povo se ele quer mudanças. Você não acha que o povo já tem idade suficiente para saber o que lhe agrada? Esse eterno paternalismo, -que lhe oprime- e, começar assumir atitudes que lhe possam permitir escolher, – o povo para o povo pelo povo, – isso é bom, isso não serve.

-Querido você esta me querendo dizer que precisamos reconsiderar as decisões, ações, as nossas propostas?

-Justine, como observou o nosso amigo embaixador Alfredo, o nosso inimigo, não é nenhum qualquer. O seu exército, – parte da Mídia, – tem uma mobilidade excelente, é bastante flexível, atuando em várias frentes ao mesmo tempo. O seu poder de convencimento é muito abrangente quase irresistível. A sua principal arma -letal, – é mais poderosa que uma bomba de hidrogênio. Ela explode nos lares, no seio das famílias. Aparentemente, sua força nociva destrutiva não provoca dor, ao contrário, oferece uma falsa ilusão, a sensação de igualdade com o personagem -herói, – o mentiroso tenebroso enredo, que lhe é enfiado cérebro adentro, em nome da Ditadura do Índice Audiência. Há pouco tempo o brilhante jornalista Fausto Wolff publicou em sua coluna diária no Jornal do Brasil um trecho do livro escrito pelo Sr Zbigniew Brzezinski –ele participou do governo Carter- onde diz. –Rumamos para uma combinação do apoio de milhões de cidadãos não-coordenados ao alcance de personalidades magnéticas e atraentes que exploram, efizcamente as mais avançadas técnicas de comunicação para manipular as emoções e controlar e razão. –  Parte desses meios de comunicação possuem capacidade de causar prejuízos graves as famílias, apresentando uma visão inadequada e mesmo deformada da vida, da estirpe, da religião e da moral. A força da Mídia é capaz de ser tão grande que os homens, mormente se desprevenidos, dificilmente podem dar-se conta dela, dominá-la e, se for o caso rejeitá-la.

Os nossos erros surgem quando repetimos atitudes e ações realizadas pelos senhores que tem o hábito de reter em suas mãos os meios, entre alguns a -força- que lhes permitem alterar, e modificar o curso do momento histórico, incessantemente de maneira que lhes seja favorável. Na relação, “poder e povo,” quando se propõem algo, o primeiro, sempre sairá beneficiado, quanto ao segundo, ele jamais terá outra alternativa, a não ser, aceitar, o que já lhe será suficiente na sua participação, pois ele, povo, não tem voz!. Tudo que lhe chega às mãos -dado, – é bem recebido, acostumou-se a ser dependente, não discute se lhe interessa aceita, não importa se o pão que lhe dão a comer esteja bolorento. Os seus valores estão distantes da sua realidade da sua identidade. Os seus sonhos de consumo são virtuais. A cocaína -virtual, – tem mais poder, ela sai pelo vídeo da sua Televisão, entra em todos os lares, seu uso está descriminalizado, -porém, não identificado- e, através dela, -ação, – a sua participação lhe permite transformar-se em um mutante utópico; não precisa esperar mais pelo período momesco para vestir sua fantasia, ir brincar com a sua ilusão. O aqui, agora, rei, príncipe, mocinho, herói. O poder de escolher o tipo de mulher que lhe fará companhia, nada de Sandra, Marly, Maria, Arlete. Agora só Top Girl; Kelly, Camila, Daniela, Vanessa.

O sonho da infância, – o carrinho de madeira, restos dos caixotes da feira, e as rodinhas com rolimãs-, não chegam mais no gueto. Ali agora, só passam carrões, foguetes, aviões, motocicletas, desilusões, ilusões. -Eu consigo ser o que não sou!-

-Querido, eu preciso de ajuda; deixe-me beber mais um gole do vinho. Tome você também. No momento estou carente, da sua ajuda. Tudo isso que você vê, – não falo sobre o que acabo de ouvir, pois ainda não entendi direito, -estou me referindo ao lugar onde nos encontramos, das pessoas presentes, do tipo de vida que eu levo dos meus ideais, dos meus desejos -inclusive os ocultos- da nossa causa, e agora, principalmente você.

O luxo, a riqueza, fama, a solidão, fazem parte dos meus dias. O amor? Não seria justo tê-lo. Eu tenho quase tudo, porém, meu coração sente falta de um grande amor. A minha família ficou reduzida o meu pai, mas sua idade está avançada. Essa riqueza que me chegou às mãos, – estou fiel depositária de uma pequena parcela dos bens do Universo, – me trouxe muitas preocupações quanto à maneira de administrá-la e, também, através do meu livre arbítrio, distribuí-la. Uma parte desta fortuna eu aplico em imóveis. É uma forma segura de investimento em regimes capitalistas. Tenho quarenta e cinco por cento das ações da Trade Company Gens, empresa que explora no território Munquelê, no centro-oeste africano, mina de diamantes.

-Justine, eu imagino ser possível, se ficarmos falando sobre esse assunto, amanhecer, ainda assim, você não terá terminado a relação, o demonstrativo do seu poder econômico.

-Querido para sua informação, talvez um ano levasse para listá-los. Porém, não é sobre isso que estou falando. Quando mencionei, destaquei alguns valores, fi-lo com a intenção de mostrar-lhe que a falta de poder econômico em relação à manutenção da nossa causa, da nossa luta, não existe e, não será motivo para que provoque uma desistência. Muito pelo contrário; é mais fácil um motivo fútil, nos afastar dos nossos objetivos, do que faltar recursos para levarmos os nossos sonhos em frente. Quanto ao paradoxo, não é preciso falar sobre ele agora; enquanto eu existir, sonhar e, puder alimentar esses sonhos. Então querido, para que você finalmente aquiete seu espírito, eu a partir desse momento coloco-me a seu comando, ouvirei atentamente suas observações, acatarei as correções, discutiremos qual estratégia iremos adotar, não importando o quanto isso nos custará financeiramente, quero também dizer-lhe nesse momento, que LHE AMO, AMO MUITO! Sempre lhe amei. Eu preciso muito de você! Farei qualquer coisa para lhe fazer feliz. Não haverá mais desencontros em nossas vidas.

-Justine, houve uma fase em minha vida que tudo faria o permitido a um mortal, para dizer-lhe algo parecido. Mas, antes da chegada daquele esperado momento, um instante me revelou espantoso fato, que provocou um efeito devastador na minha ilusão, nos meus sentimentos. Só depois de um longo espaço de tempo, consegui através dos inúmeros desencontros a cicatrização desses ferimentos.

-Trechos do meu livro DOSSIÊ.

-Mais, muito mais, eternamente-.

 

Publicado agosto 25, 2008 por heitordacosta em Livros