Arquivo da categoria ‘IMPUNIDADE

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Vamos que Vamos Mi zi fio…13567313_1052028458222384_6474355109418668258_n Pai tofoli

A ORDEM DAS CABEÇAS PENSANTES   Leave a comment

Pois é… A quem interessar possa.

‘Presidente em exercício na Câmara anula processo de impeachment de Dilma.’

The law? Now the Law …

Estou cansado de dizer que o caminho tomado ((democrático), não serve para resolver essa bagunça instalada no país).

Vejam quanto tempo o brasil (assim mesmo), está paralisado. No momento, as regras, estão tomadas, as articulações quase concretizadas. Seja o caminho não importa: A Câmara dos Deputados serve de plataforma para tumultuar a véspera do julgamento final, com a “decisão’ tomada por um Alien, oriundo lá do lugar onde todos sabem que existe essa corja”.

Porém, a grande jogada não termina aí, ela proporciona o grande final no STF. É neste lugar que tudo está preparado para sacramentar o absurdo.

O que ainda resta para a sociedade, é a esperança que alguém que participa daquele grupo onde todos se vestem de forma igual, tire de seus ombros a estrela vermelha nefasta do PT, e coloque as verdadeiras.

Só resta esse caminho. Só resta esse caminho. Só resta esse caminho

José Heitor da Costa

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Pois é … Até Que FIM A Verdade Sobre a Campanha Que Tenta desmoralizar um Atuação Brilhante fazer juiz Sergio Moro foi Revelada. Ela ESTÁ baseada Simplesmente em hum dos Sete Pecados. A inveja !. Os pavões that passeiam cabelo Plenário do Supremo Tribunal Federal NÃO admitem that um Atuação do juiz Sergio Moro POSSA ofuscar SEUS Espaços.
Alguns Pecadinhos ea Inveja contra Moro
feira Segunda, dia 4/4/16, Assisti uma excelente entrevista fazer excelente ministro Marco Aurélio Mello, comandada cabelo exímio e Brilhante jornalista Augusto Nunes e demais Profissionais da Comunicação, com destaque Ao José Newmane Pinto, Pela Televisão Cultura. Percebi, com profunda tristeza, uma Extensão Malefica Que o Poder Executivo Atual, exerce Sobre ESSA Casa Que se Diz de Justiça, (STF).
Restou demonstrada ESSA Manifestação NÃO SOMENTE de “Alguns pecadinhos” como Bem reconheceu o Notável ministro, mas de Uma somatória Bem Mais Elevada dos aludidos “pecadinhos”, destacando-se hum dos that compõem OS Sete Pecados Capitais, o Mais execrável “, uma inveja “, exercida contra o nobre juiz Sergio Fernando Moro.
A dicção do respeitado ministro deu-me calafrios. Com SUA peculiar Transparência Disse: OS Movimentos das Ruas fazem Com que o juiz Sergio Moro se assemelhe a um “deus”. Ouvir de Alguém, respeitamos Que, profundo conhecedor das virtudes, Que ostenta Assento no templo Mais Elevado, em Que se presumir Florescer o Espírito de Justiça, cultuada Pela Tradição de SEUS muros, transluzir uma aparencia comparativa Desta Maneira, não!
Senhor ministro não! Ele, Sergio Moro, certamente NÃO E UM deus, mas hum juiz digno, não Exercício de SUA Função, Que Não Se PODE encobrir SUA obra Meritoria that fulgura sem Patamar das Tradições da Liberdade, da ética.
Sérgio Moro Atua soluço o Fluxo dos Fundamentos Morais, da Verdadeira democracia, com SEUS nítidos Contornos PROCURANDO estabilizar o futuro da Justiça Social, da Segurança de Uma Sociedade Que vive em constante estado de Atenção em decorrência de Uma facção corrupta Que domina o Poder Deste país e, sobretudo, com Maior apreço, sem se olvidar e fazer “tabula rasa” dos DIREITOS e Garantias Inscritos na Constituição federal, Como postulado indeclinável de garantir o Respeito merecido Ao Poder Judiciário do Brasil.
Notou-se, cabelo desenrolar da entrevista that um Investe Corte Suprema na Articulação da desmoralização e descrédito fazer Único juiz that desfraldou uma bandeira da Caça AOS Políticos Corruptos.
TALVEZ, POR Ser ELE UM Componente do judiciário Poder, Composto POR Magistrados honrados, Que Não Se curvam Ao Jogo de Interesses em prol da classe dominante corrupta, parágrafo salva-los em julgamentos de Interpretação da lei Sob o espectro acinzentado da eliminação hipotética fazer Fato .
Restou claro, Estreme de Dúvida, Que o Supremo Tribunal Federal NÃO ESTÁ atado AOS Interesses da sociedade, mas sim AOS alhures e, AOS that demonstram um Evidência dos that ostentam o “figurino” fazer Desvio de Conduta.
Parabéns Ao jornalismo Sério Deste País.
Laercio Laurelli – Desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo – Professor de Direito Penal e Processo Penal – Jurista – articulista – idealizador, Diretor e apresentador do Programa de TV “Direito e Justiça em Foco”.

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Manifesto de repulsa.

Pois é…

Mais uma vez a ‘Franco Maçonaria’ tupiniquim da qual fazem parte todos os ‘POLITICOS, MILITARES, REIS EMPRESÁRIOS, LARÁPIOS, DESTE PAÍS, ENTRE ELES O Grão Mestre, MOR DO PMDB MICHEL TEMER, VEM A PÚBLICO APRESENTAR ESSE SER ABJETO, SALAFRÁRIO, PILANTRA, LADRÃO DOS BENS PÚBLICO E PRIVADO, ALCOÓLATRA QUE TEM ENTRE SEUS ASSECLAS OS JAGUNÇOS E, INTEGRANTES DE SUA PRÓPRIA FAMILIA.

Eu sempre disse aos meus amigos do Rio de Janeiro, que costumam fazer passeata de protesto na linda orla da zona sul, como os paulistas que vão desfilar na Av Paulista, não é esse o caminho. Não é essa atitude a ser tomada neste presente MOMENTO. O Caminho certo é Brasília. Já passou mais da hora de fazermos o uso do exercício da própria razão que se for considerado o eufemismo, É PORRADA NESSES CALHORDAS. Vamos lá.

Quem está postando é um brasileiro indignado que serviu a sua Querida PÁTRIA, que ao longo dos 78 anos vividos honrou o nome que o meu querido pai me agraciou. Já tive oportunidade de vidas através do meu trabalho, se Alegrarem e outras, salvar.

Aqui, não é nenhum fanfarrão que está se manifestando, injuriado.

Apesar do meu ‘Marca Passo’ recentemente implantado tenho disposição para o confronto.

Não sou apaniguado por nenhum desses malditos. Não estou sentado em sofás de cassinos de oficiais brincando de real defensor dos direitos constituídos.

O escárnio, à bofetada que nos afronta diariamente, não pode mais acontecer.

A Lei? Ora serve apenas para enriquecer alguns advogados. As cadeias estão repletas de Zés ruelas, como dizia o brilhante antropólogo Darcy Ribeiro ‘os filhos de ninguém’, enquanto esses canalhas passeiam escoltados por seus serviçais milicos a paisana.

Vamos lã cambada, vão querer me processar? Não tenho medo.

É preciso impedir que essa pantomina seja levada a frente. Vamos que Vamos.

São Paulo, 15 /03 /2016.

José Heitor da Costa.

<Escritor, Diretor De Televisão, Radialista, Jornalista, Cineasta Documentarista, Fundador e Vice-Presidente da Revista jhcMídiaDigital, Fundador e Preasidente émerito  da ‘The Order of The Thinking Heads”- ou, pela forma “A Ordem das Cabeças Pensantes.>

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

pinguço 2

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

fazer mural [cartunista Alpino] Corregedoria vai Investigar Juízes OS fazer TJ-SP http://bit.ly/GCJ6x1 Encargos fazer cartunista Alpino

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Pesadelos

Penélope revirava-se na cama. Parecia estar tendo sonhos estranhos. Apesar de havermos passado um domingo maravilhoso na praia, o cansaço proveniente dessa jornada, não era suficiente para garantir a Penélope um sono relaxado e tranqüilo, ao contrário, agitado em momentos, de forma estranha, como estivesse envolvida em uma luta, debatia-se e, proferia palavras ininteligíveis.

Resolvo acordá-la. Transpirava muito, seu pijama estava molhado de suor, logo trocado por outra peça mais leve e fresca. Dou-lhe um copo com água. Pergunto-lhe se estava tendo pesadelo, ela responde que sim, um horrível pesadelo, enfatiza o fato. Em seguida me abraça e começa contar: -querido eu parecia estar em um lugar escuro tomado por um intenso nevoeiro, a temperatura ambiente, ora era quente, repentinamente ficava fria, as pessoas andavam com seus braços erguidos como estivessem esperando alguma coisa vir a ter em suas mãos. Mais adiante outro grupo andava em círculos, – sem destino-, com suas cabeças baixas, olhares fixos nos chãos tristes e envergonhados. Pareciam aguardar alguma mudança. Mais próximo desse grupo, havia algumas pessoas, todas bem vestidas, em meio a várias montanhas de dinheiro. Elas pareciam alegres, vibravam e se abraçavam entre si. Vi também outro grupo, todos se vestiam iguais e, logo cercaram aqueles que tentavam fugir entre as montanhas de cédulas de dinheiro. Então teve inicio uma feroz batalha. Uma pessoa pertencente ao grupo que tem o poder nas mãos é presa e, logo levada à presença de um homem com aparência austera que imediatamente decreta sua prisão baseado na realidade mutante.

Então querido, foi nesse momento que o pior do pesadelo aconteceu: uma terrível explosão dantesca, ocorreu, provocando uma intensa escuridão. Passado alguns segundos, figuras de aspectos sinistros surgem. Todas vestem longas capas pretas. Trazem em suas mãos um livro com todas as leis que regem o mundo profano. Eles cavalgam em jegues. O que parecia ser o líder desse grupo abre o livro que carrega na página onde está escrito: “A IMUTABILIDADE DA LEI”. Neste momento todos os outros apeiam de suas montarias prostando-se de joelhos, – inclusive os jegues-, diante de esse ser superior, o reverenciam.

Agora o grupo que estava escondido entre as montanhas de cédulas de dinheiro e, que não foram presos, se agita novamente, cantam e dançam, e comemoram gritando loas a esse supremo chefe.

No meio dessa confusão o grupo que havia prendido um daqueles de colarinho branco, é preso. São acusados de praticarem justiça de exceção. Querido foi nesse trecho que você me acordou. Terrível não é?

–Querida, esse tipo de pesadelo aflige a todas as pessoas iguais a mim, e a você. Nós fazemos parte de um grupo que está por vir, na parte final desse seu, nosso pesadelo. Procure dormir. Logo virá um novo dia.

— Logo estarei de volta.-

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Los Hermanos     Los Hermanos…Esse TREVOSO conseguiu ser O Presidente do Brasil Viajou por quase todo mundo e nada aprendeu. Sua postura inadequada para exercer o cargo público mais alto do país. Pelego de birosca de esquina. Ainda está neste país aprontando livre leve e solto.

Publicado março 27, 2015 por heitordacosta em As imoralidades, IMPUNIDADE, Organizações

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Apostas desportivas online:

A maneira mais fácil de lavagem de dinheiro.

As apostas desportivas movimentam 500 mil milhões de euros por ano, desses cerca de 100 mil milhões são provenientes de lavagem de dinheiro.

O sucesso das apostas desportivas.

Com a explosão das apostas desportiva via Internet, a lavagem de dinheiro tornou-se mais fácil e quase impossível de detectar e controlar.

Existem atualmente mais de 15 000 sites de apostas desportivas, dos quais 85% são ilegais, isto é não têm qualquer legalidade em nenhum território. A grande maioria desses sites ilegais estão sediados na Ásia: Singapura, Tailândia, Hong Kong e China.

A maioria das apostas provêm do continente asiático (70%), culturalmente os chineses gostam de fazer apostas sobre tudo e mais alguma coisa, gostam de arriscar. Já nos países do sul da Europa as opostas recaem predominantemente sobre o clube favorito, enquanto que no países do norte da Europa, estas realizam-se mais sobre o prévio estudo estatístico dos jogos.

As apostas desportivas são feitas predominantemente nos jogos de futebol, 40%, sendo que na Ásia podem atingir mais de 80%.

Quem são os comenditários? Como circula o dinheiro? Como são corrompidos os jogadores? Neste tipo de apostas quais são as relações entre as máfias italianas e as tríades chinesas?

Fácil e lucrativo.

Quando se tem uma grande quantidade de dinheiro “sujo”, proveniente do tráfico de droga, prostituição ou armas, o objetivo é introduzi-lo na economia legal para o tornar “limpo”, mesmo que para isso se perca um pouco desse dinheiro.

Ora, com as apostas desportivas, não só essa lavagem se efetua facilmente, como também até se pode ganhar muito mais dinheiro do que o investido através da falsificação de resultados. Apostando por exemplo um milhão de euros numa equipa mais fraca, e que por essa razão tem uma cotação de 1 para 5 poderá ganhar com esse milhão investido 5 milhões.

O crime organizado tem assim à sua disposição, através das apostas desportivas na Internet, um meio relativamente fácil, pouco arriscado e com sanções mínimas, à sua disposição. Com a falsificação de resultados o ganho ainda é maior. É muito difícil provar se um jogador fez de propósito para deixar entrar um gol ou outro falhar um gol.

Difícil de controlar.

Para tentar detetar possíveis jogos ou resultados suspeitos, existem equipas especiais ligadas às polícias constituídas de traders e antigo bookmakers, que tentam analisar as cotas dos vários jogos e com a ajuda de programas informáticos detetar evoluções suspeitas. Este deteção é ainda mais difícil quando atualmente se podem fazer aposta em “live betting”, isto é no decorrer dos jogos. Durante um jogo de futebol de 90 minutos pode ser transacionado um volume de mais de mil milhões de euros.

Estes fluxos financeiros são extremamente voláteis e evoluem a cada minuto. Mesmo que existisse uma tentativa de uniformização européia legal das apostas desportivas online, o fluxo de dinheiro nos sites legais é ínfimo comparado com os dos sites ilegais.

Meios financeiros colossais, legislação inadaptada, facilidade de utilização, dificuldade em localizar a proveniência do dinheiro apostado, são algumas das razões do sucesso das apostas desportivas que ameaçam o espírito e a verdade desportiva.

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Cabeças Pensantes atentem e vigiem Vamos Acordar. Chagou a Hora.

Diga não à corrupção

13 de maio de 2013 | 2h 06

Está em andamento uma tentativa de melar o julgamento do mensalão e de submeter o Supremo Tribunal Federal (STF) aos interesses de certos setores do Congresso Nacional. A possibilidade concreta de cadeia, consequência natural do julgamento do mensalão, acionou o alerta vermelho no submundo da cultura da corrupção. As manchetes dos jornais refletem a reação desesperada dos mensaleiros de hoje e de sempre. Por trás dos embargos e recursos dos advogados dos mensaleiros, ferramentas legítimas do direito de defesa, o que se oculta é um objetivo bem determinado: zerar o placar, fazer um novo julgamento, livrar os culpados do regime fechado. É simples assim. As rusgas entre o Congresso e o Supremo têm bastidores pouco edificantes.

É impressionante o número de parlamentares com inquéritos ou ações penais na fila de julgamento do STF. No Congresso Nacional, são 160 deputados e 31 senadores, um terço da instituição. Na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, 32 de seus 130 integrantes respondem a inquéritos, entre os quais dois já condenados, José Genoino e João Paulo Cunha (PT-SP), Paulo Maluf (PP-SP) e o presidente do fórum, Décio Lima (PT-SC), com quatro inquéritos por improbidade administrativa e sonegação previdenciária quando prefeito de Blumenau. O que está em jogo não é a independência do Congresso, mas a pornodefesa da impunidade.

Muitos leitores, aturdidos com a extensão do lodaçal que se vislumbra na onda de corrupção reiteradamente denunciada pela imprensa, manifestam profundo desalento. “Não vai acontecer nada. Os bandidos não estão na cadeia, mas no comando do Brasil” – esse comentário me foi enviado por um jovem universitário. É tremendo, pois reflete o sentimento de muita gente.

A política é a arte da negociação, mas não pode ser a ferramenta da bandidagem. E é isso que está por trás das tentativas de melar o julgamento do mensalão. O que você, amigo leitor, pode fazer para contribuir para a urgente e necessária ruptura do sistema de privatização do dinheiro público que se enraizou nas entranhas da República?

Em primeiro lugar, pressionar as autoridades. O STF, por exemplo, deve sentir o clamor da sociedade. Impõe-se a execução plena das penas do julgamento. É um dever indeclinável. A Suprema Corte pode dar o primeiro passo para a grande virada. Se os réus do mensalão, responsáveis “pela instalação de uma rede criminosa no coração do Estado brasileiro”, pagarem por seus crimes, sem privilégios nem imunidades, o Brasil mudará de patamar.

Não podemos mais tolerar que o Brasil seja um país que discrimina os seus cidadãos. Pobre vai para a cadeia. Poderoso não só não é punido, como invoca presunção de inocência, submerge estrategicamente, cai no esquecimento e volta para roubar mais. Registro memorável discurso do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, quando assumiu a presidência do Tribunal Superior Eleitoral: “Perplexos, percebemos, na simples comparação entre o discurso oficial e as notícias jornalísticas, que o Brasil se tornou um país do faz de conta. Faz de conta que não se produziu o maior dos escândalos nacionais, que os culpados nada sabiam – o que lhes daria uma carta de alforria prévia para continuar agindo como se nada de mau tivessem feito”.

De lá para cá, infelizmente, a coisa só piorou. A ausência de punição é a mola da criminalidade. Mas não atiremos a esmo. Não publiquemos no domingo para, na segunda, mudar de pauta. Vamos concentrar. Focar no mensalão. E você, caro leitor, escreva aos ministros do STF, pressione, proteste, saia às ruas.

Em segundo lugar, exija de nós, jornalistas, a perseverança de buldogues. É preciso morder e não soltar. Os meios de comunicação existem para incomodar. Resgato hoje, neste espaço opinativo, uma sugestão editorial que venho defendendo há anos. Vamos inaugurar o Placar da Corrupção. Mensalmente, por exemplo, a imprensa exporia um quadro claro e didático, talvez um bom infográfico, dos principais escândalos. O que aconteceu com os protagonistas da delinquência? Como vivem os réus de processos penais? Que lugares frequentam? Que patrimônio ostentam? É fundamental um mapeamento constante. Caso contrário, estoura o escândalo, o ministro cai, perde poder político, mas vai para casa com uma dinheirama. Depois, de mansinho, volta ao partido e retorna às benesses do poder, apoiado pela força da grana e do marketing. É preciso acabar com isso. A imprensa precisa ficar nos calcanhares dos criminosos.

Uma democracia se constrói na adversidade. O Brasil, felizmente, ainda conta com um Ministério Público atuante, um Judiciário, não obstante decepções pontuais, bastante razoável e uma imprensa que não se dobra às pressões do poder. É preciso, no entanto, que a sociedade, sobretudo a classe média, mais informada e educada, assuma o seu papel no combate à corrupção. As massas miseráveis, reféns do populismo interesseiro, da desinformação e da insensibilidade de certa elite, só serão acordadas se a classe média – e a formidável classe emergente -, fiel da balança de qualquer democracia, decidir dar um basta à vilania que tomou conta do núcleo do poder.

Chegou a hora de a sociedade civil mostrar sua cara e sua força. É preciso, finalmente, cobrar a reforma política. Todos sabem disso. Há décadas. O atual modelo é a principal causa da corrupção. Quando falta transparência, sobram sombras. O Brasil pode sair deste pântano para um patamar civilizado. Mas para que isso ocorra, com a urgência que se impõe, é preciso que os culpados sejam punidos.

Diga não à corrupção!

* Carlos Alberto Di Franco é doutor em Comunicação pela Universidade de Navarra e diretor do departamento de Comunicação do Instituto Internacional de Ciências Sociais. E-mail: difranco@iics.org.br.

 

Publicado maio 14, 2013 por heitordacosta em IMPUNIDADE

Etiquetado com

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Cabeças Pensantes atentem e vigiem ;recebi e estou repassando.

rtigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Humberto de Luna Freire Filho
Sempre cumpri meus deveres constitucionais e há onze anos exerço meus direitos de cidadão criticando e denunciando, em vários jornais e revistas, os podres dessa mega quadrilha que nos governa. Não sou o único, sou parte dos 22% da população civilizada que não quer ver o país ser destroçado. Mas para tudo tem limite e começo a sentir que estou enxugando gelo. A caneta e o teclado não surtem efeitos em país de analfabetos e semi analfabetos.
A bandidagem possui a chave do cofre e, demonstrando uma total falta de caráter, de ética e moral, compra quem quer nos balcões de negócios instalados no poder Legislativo e no poder Judiciário. O Legislativo há muito tornou-se um antro de corrupção. Salvo raríssimas exceções, é composto pelo qua há de pior na já rasteira política nacional. Os ministros da Suprema Corte são escolhidos tendenciosamente pela “presidenta” que, com a orientação do ex presidente mais corrupto que o país já teve, governa para ela e seus asseclas.
Finalmente para sacramentar a nossa desgraça, temos um povo despolitizado e extremamente covarde.
O que hoje acontece no Brasil teria em outro país uma resposta por parte da população totalmente diferente dessa alienação que vemos aqui. Enfim, estamos perdidos. Sou democrata e totalmente contra regimes totalitários, seja de direita ou de esquerda, seja militar ou civil, mas a essa altura não vejo outra saída para acabar com toda essa podridão que assola o país.
E como patriota, não de campo de futebol, tenho todo o direito de perguntar: onde estão as FFAA? Até quando um incompetente esquerdopata continuará dando ordens aos militares de alta patente, como ministro da Defesa? Até quando o pessoal da Marinha será mordomo durante as férias da dona Dilma? Até quando o pessoal do Exército vigiará morros infestados de traficantes? Até quando os oficiais da Aeronáutica serão pilotos particulares de políticos corruptos?
Espero que logo as três armas criem coragem para cumprir seu verdadeiro papel constitucional ou no mínimo, relativizar a suposta obediência. Dá nojo ao cidadão de bem acordar sendo chamado de idiota por essa corja que ocupa o poder. Não merecemos esse tratamento, nem continuarmos vendo em fotos e nas TVs caras impregnadas de cinismo anunciando um Brasil paraíso. Apesar da idade troco meu teclado, que não está dando resultado, por um fuzil.
Humberto de Luna Freire Filho é Médico

Publicado abril 24, 2013 por heitordacosta em IMPUNIDADE

Etiquetado com