A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Para uma reflexão…

Em périplo pelas áreas do deserto do Saara, um excêntrico aventureiro, dono de uma fortuna incalculável, com sua caravana buscavam novas aventuras.

Após alguns dias de caminhada, a caravana parou em Oasis. No lusco-fusco do fim da tarde, resolveu ele caminhar em derredor do acampamento. Ao se aproximar de um poço, ouviu ele pedidos de socorro vindo de uma voz fraca.

Embora fosse ele um homem dono de uma grande riqueza, sabia da importância das palavras, e essa, era um mantra muito forte no Universo para ser ignorada, não podia deixar de ser atendida.

Procurando entre a vegetação rasteira, próxima do poço, descobriu de onde vinha aquele desesperado pedido, e ao avistar o lugar, tão grande foi sua surpresa ao ver uma grande serpente-Naja-, gravemente ferida.

Então ele lhe perguntou o que tinha acontecido, e ela com dificuldade contou: – fui atacada por um enorme gavião. Lutei muito para sobreviver. Agora preciso que você me ajude. Estou sofrendo há dias, e acho que não suportarei mais um.

Por isso eu lhe imploro não me deixe aqui, ajude-me, eu lhe serei cativa pelo resto da vida. Eu serei fiel, eu lhe darei muita fama, amor, carinho, dedicação, mas, por favor, socorra-me, não me deixes morrer aqui.

Enquanto a serpente lhe suplicava ajuda, o aventureiro percebeu que ela estava gravemente ferida. Observara também ser ela muita bonita, e decidiu ajudá-la.

Através do seu celular, solicitou o deslocamento do seu helicóptero-cuja missão era dar apoio a caravana-, e nele viajaram para um importante serpentário em Los Angeles, – um avançado centro de experiências e pesquisas em ofídios.

Graças ao excelente tratamento em curto espaço de tempo, estava totalmente recuperada, e sua exuberante beleza a todos encantava.

Feliz, seu salvador e agora dono, exibia-a como um valioso troféu aos seus amigos. Todos encantados com  a beleza e a elegância do seu serpentear pelo chão da imensa sala do seu apartamento. Vaidoso dizia aos seus amigos; ela é minha melhor amiga

Passou o tempo. Certo dia o aventureiro estava recostado em sua chaise long quando, rápido igual a um relâmpago a serpente Naja num bote certeiro ataca aquele que dela se julgava dono.

Surpreso e imobilizado ele observa decepcionado: – porque estás fazendo isso comigo? Eu salvei sua vida, eu lhe dei conforto, fama, recuperei sua beleza, por quê?

E ela lhe respondeu: – Esqueceu da minha origem, que eu sou uma cobra.

Anúncios

Publicado agosto 4, 2015 por heitordacosta em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: