Arquivo para julho 2014

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

A Ordem das Cabeças Pensantes.

Anúncios

Publicado julho 31, 2014 por heitordacosta em Uncategorized

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Cabeças Pensantes atentem e vigiem Humor Politico Nunca antes neste país se riu tanto.

 

livro_grito spreadgrito

Publicado julho 31, 2014 por heitordacosta em As imoralidades

Etiquetado com , , ,

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Cabeças Pensantes atentem e vigiwm

 

-Querido você esta querendo me dizer que precisamos reconsiderar as decisões, ações, as nossas propostas?

-Justine, como observou o nosso amigo embaixador Alfredo, o nosso inimigo, não é nenhum qualquer. O seu exército, -parte da Mídia-, tem uma mobilidade excelente, é bastante flexível, atuando em várias frentes ao mesmo tempo. O seu poder de convencimento é muito abrangente quase irresistível. A sua principal arma -letal-, é mais poderosa que uma bomba de hidrogênio. Ela explode nos lares, no seio das famílias. Aparentemente, sua força nociva destrutiva não provoca dor, ao contrário, oferece uma falsa ilusão, a sensação de igualdade com o personagem -herói-, o mentiroso tenebroso enredo, que lhe é enfiado cérebro adentro, em nome da Ditadura do Índice Audiência. A pouco tempo o brilhante jornalista Fausto Wolff publicou em sua coluna diária no Jornal do Brasil um trecho do livro escrito pelo senhor Zbigniew Brzezinski –ele participou do governo Carter onde diz–. “Rumamos para uma combinação do apoio de milhões de cidadãos não-coordenados ao alcance de personalidades magnéticas e atraentes que exploram, efizcamente as mais avançadas técnicas de comunicação para manipular as emoções e controlar e razão.”  Parte desses meios de comunicação possuem capacidade de causar prejuízos graves as famílias, apresentando uma visão inadequada e mesmo deformada da vida, da estirpe, da religião e da moral. A força da Mídia é capaz de ser tão grande que os homens, mormente se desprevenidos, dificilmente podem dar-se conta dela, dominá-la e, se for o caso rejeitá-la.

Os nossos erros surgem quando repetimos atitudes e ações realizadas pelos senhores que tem o hábito de reter em suas mãos os meios, entre alguns a -força- que lhes permitem alterar, e modificar o curso do momento histórico, incessantemente de maneira que lhes seja favorável. Na relação, “poder e povo“ quando se propõem algo, o primeiro, sempre sairá beneficiado, quanto ao segundo, ele jamais terá outra alternativa, a não ser, aceitar, o que já lhe será suficiente na sua participação pois ele, -povo- não tem voz!. Tudo que lhe chega as mãos -dado-, é bem recebido, acostumou-se a ser dependente, não discute se lhe interessa, aceita, não importa se o pão que lhe dão a comer esteja bolorento. Os seus valores estão distantes da sua realidade da sua identidade. Os seus sonhos de consumo são virtuais . A cocaína -virtual-, tem mais poder, ela sai pelo vídeo da sua Televisão, entra em todos os lares, seu uso está descriminalizado, -porém, não identificado- e, através dela, -ação-, a sua participação lhe permite transformar-se em um mutante utópico; não precisa esperar mais pelo período momesco para vestir sua fantasia, ir brincar com a sua ilusão. O aqui, agora, rei, príncipe, mocinho, herói. O poder de escolher o tipo de mulher que lhe fará companhia, nada de Sandra, Marly, Maria, Arlete. Agora só Top Girl; Kelly, Camila,Daniela, Vanessa.

O sonho da infância, -o carrinho de madeira, restos dos caixotes da feira, e as rodinhas com rolimãs-, não chegam mais no gueto. Ali agora, só passam carrões, foguetes, aviões, motocicletas, desilusões, ilusões. -Eu consigo ser o que não sou!-

Trecho do capitulo VII do meu livro “DOSSIÊ”

—Mais muito mais eternamente;

Publicado julho 30, 2014 por heitordacosta em Livros

Etiquetado com , , ,

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

C abeças Pensantes tentem e vigiem

fotogali

 

O JULGAMENTO DE GALILEU

Em 22 de junho de 1633, numa sala do convento dominicano de Santa Maria Sopra Minerva, em Roma, encerrou-se um dos episódios mais controvertidos da história: o julgamento de Galileu Galilei pela Santa Inquisição, sua condenação e subseqüente renúncia à crença de que a Terra gira em torno do Sol.

Ao sair do tribunal, Galileu disse uma frase célebre: “Epur si Muove!”, que traduzida diz, “E, no entanto, ela move-se”.

Além da retratação, o Tribunal do Santo Oficio impôs a Galileu a pena de prisão domiciliar perpétua e a repetição, semanal, por três anos, dos sete salmos penitenciais.

Abaixo a transcrição do juramento feito por ele.

” Eu, Galileu Galilei, filho do falecido Vincenzio Galilei de Florença, com a idade de setenta anos, sendo trazido pessoalmente a julgamento, e ajoelhado diante de vós, Eminentíssimos a Reverendíssimos Lordes Cardeais, Inquisidores Gerais da Comunidade Cristã Universal contra a depravação herética, tendo diante de meus olhos o Sagrado Evangelho que toco com as minhas próprias mãos, juro que sempre acreditei, e, com a ajuda de Deus, acreditarei no futuro, em todo artigo que a Santa Igreja Católica Apostólica Romana mantém, ensina e prega. Mas por ter sido ordenado, por este Conselho, a, abandonar completamente a falsa opinião que mantém que o Sol é o centro e imóvel, e proibido de manter, defender ou ensinar a referida falsa doutrina de qualquer maneira (…) Estou desejoso de remover das mentes do nossas Eminências, e de todo Cristão Católico, essa veemente suspeita acertadamente mantida a meu respeito, portanto, com sinceridade de coração e fé genuína, eu abjuro, maldigo e detesto os Referidos erros e heresias, e, de modo geral, todos os outros erros e seitas contrários à referida Santa Igreja; e juro que jamais no futuro direi ou asseverarei seja o que for, verbalmente ou por escrito, que possa motivar uma. Suspeita similar de mim; mas que se eu souber de algum herético, ou de alguém suspeito de heresia, denunciá-lo-ei a este Santo Conselho, ou no Inquisidor ou Ordinário do lugar em que eu esteja. Juro, mais ainda, e prometo que cumprirei observarei plenamente todas as penitências que a mim tenham sido ou venham, a ser impostas por este Santo Conselho. Mas, caso aconteça que eu viole qualquer de minhas promessas, juramentos e protestos citados, eu me sujeito a todas as dores e punições decretadas a promulgadas pelos sagrados cânones e outras constituições gerais e particulares contra delinquentes dessa descrição. Assim, que Deus me ajude, a Seu Sagrado Evangelho, que eu toco com as minhas próprias mãos; eu, o acima citado Galileu Galilei, abjurei, jurei, prometi e me comprometo como acima; e, em testemunho do que, com a minha própria mão subscrevi o presente escrito de minha abjuração, que eu recitei palavra per palavra.”

 

—Mais muito mais eternamente.

Publicado julho 29, 2014 por heitordacosta em Organizações

Etiquetado com , ,

A Ordem das cabeças Pensantes   Leave a comment

Hoje 08:32

ABJ: 5 ANOS DEPOIS DA FUNDAÇÃO DA ENTIDADE AS ESTRATEGIAS COLOCADAS EM PRATICA SE MOSTRARAM CORRETAS

Em 26/07/2009 foi fundada a ABJ – Associação Brasileira dos Jornalistas pouco mais de um mês da histórica decisão do STF que
em 17/06/2009 acabava com a exigência de diploma de jornalista para o exercício da profissão. Os profissionais diplomados e suas entidades gritavam em coro que seria o caos, alegavam que os meios de comunicação iriam substituir os diplomados pelos sem diploma para reduzir seus custos, o que não aconteceu.

A estratégia inicialmente definida pelos jornalistas fundadores foi ao criar a ABJ fazer dela uma entidade que não discriminasse entre jornalista com ou sem diploma considerando isso totalmente irrelevante para o exercício da profissão. A ABJ é a única entidade nacional de jornalistas que aceita associados com ou sem diploma.

Outra estratégia foi trabalhar junto aos parlamentares no Congresso Nacional mostrando a ilegalidade das PECs que exigiam a volta do diploma e ao mesmo tempo atuando de forma a atrasar ao maximo possível a tramitação destas propostas. No ato da fundação a previsão era que as PECs dificilmente seriam aprovadas e mesmo que fossem levaria no mínimo 3 a 4 anos ou seja já se passaram 5 anos e elas continuam tramitando

A diretoria articulou e conseguiu pareceres jurídicos de ex-ministros do STF que mostram a inconstitucionalidade das PECs e aguardar apenas que, caso uma delas seja aprovada, para dar entrada de ação judicial no STF para suspender a exigência da PEC eventualmente aprovada, ação que vai beneficiar diretamente os jornalistas associados da nossa entidade tendo em vista que nossa entidade pode apenas representar seus associados

A ABJ além de ter trabalhado no Congresso Nacional com o objetivo de impedir que as PECs fossem aprovadas conseguiu que fosse expresso com clareza nos documentos oficiais que mesmo que venham a ser aprovadas, não cancelam o direito adquirido dos jornalistas sem diploma que passaram a exercer a profissão, nem muito menos podem alterar uma decisão judicial transitada em julgado em ultima instancia no STF como determina a constituição federal

Assim como a constituição proíbe PECs que façam alterações em direitos adquiridos e ou expressos na constituição, o que apenas demonstra a ilegalidade de tentar a volta do diploma via alteração constitucional

Trabalhamos nas alterações no SUPERSIMPLES para possibilitar que os jornalistas possam operar através deste tipo de legislação e obtivemos sucesso poucos dias antes de completarmos 5 anos de fundação pois as alterações legislativas foram aprovadas no Congresso Nacional e estão apenas aguardando a sansão da presidente Dilma. Mais uma estratégia que teve sucesso.

Solicitamos ao ministro Afif Domingos da Secretaria da Micro e Pequena Empresa que inclua também na próxima alteração legislativa os jornalistas na legislação da MEI – microempreendedor individual, isso em nosso entender vai contemplar a grande maioria dos profissionais com um mínimo de carga tributaria

Nossa visão para o futuro é dar aos jornalistas também uma opção que já está se espalhando pelo mundo e aqui no Brasil ainda está engatinhando, que é a criação de entidades sem fins lucrativos para atuar no jornalismo, deixando a atividade completamente isenta de impostos, mudando o paradigma do setor de empresarial que visa lucro para sem fins lucrativos, o que muda profundamente tudo na forma de atuação destes novos meios de comunicação que vão visar o que é realmente importante: O BEM COMUM NUNCA O LUCRO

Estamos em fase final de estruturação do CENTRO BRASILEIRO DE JORNALISMO SEM FINS LUCRATIVOS – CEBRAJOR que vai ter como principal missão, orientar e ajudar a legalização das entidades para os profissionais poderem atuar sem nenhuma carga tributaria e com grande facilidade, que somente a institucionalização dos profissionais como pessoa jurídica permite, ou seja, ter seu CNPJ próprio sem pagar impostos, os interessados já podem consultar e pedir informações pelo email da diretoria da ABJ: abj.diretoria@gmail.com transitoriamente até que o CEBRAJOR esteja funcionando normalmente.

Porem a cada dia novos desafios surgem e a experiência de muitos anos mostra que somente jornalistas associados cooperando através de uma entidade nacional podem sim atuar a favor de seus interesses e ao mesmo tempo se defender de coisas danosas que sempre acontecem e poderiam causar muitos danos ao coletivo dos jornalistas, quando não se define uma estratégia clara e se coloca em atuação para obter a resposta esperada

AS ESTRATEGIAS COLOCADAS EM PRATICA ATÉ O MOMENTO SE MOSTRARAM CORRETAS E ESTÃO DANDO RESULTADOS

Viva a ABJ !! viva os fundadores pioneiros em sua visão de cooperação e união sem nenhuma discriminação !! Viva nossos colaboradores que fizeram isso acontecer na pratica !!!

O tempo é o senhor da razão e quando a razão está correta ela acaba prevalecendo

Parabéns a todos os associados que fazem e fizeram parte desta bonita historia que faz hoje 5 anos de existência !!!!

Antonio Vieira é presidente da ABJ e jornalista por amor a arte de escrever e se comunicar

Publicado julho 28, 2014 por heitordacosta em Utilidade Pública

Etiquetado com

A Ordem das Cabeças Pensantes   Leave a comment

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

                                           Reflexão

“A ditadura perfeita terá as aparências da democracia, uma prisão sem muros na qual os prisioneiros mão sonharão sequer com a fuga.
Um sistema de escravatura onde, graças ao consumo e ao divertimento, os escravos terão amor a sua escravidão.”
(Aldous Huxley)

Publicado julho 27, 2014 por heitordacosta em Uncategorized