A Ordem das Cabeças Pensantes- Cabeças Pensantes atenteme vigiem   Leave a comment

 

Cabeças Pensantes atentem e vigiem. A Consciência Africana.

Passadas as comemorações realizadas no dia que os descendentes e representantes da Raça Negra festejaram o “seu dia” aqui no Brasil, no continente Africano, alguns lideres africanos estão tentando uma releitura de uma vergonhosa Historia, parte de seu passado, a participação de lideres tradicionais africanos no tráfico de escravos.

 

                                            Slave-trade-shackles-001 algemas escravos

O Tradicional Africano –os governantes-, cujo os antepassados colaboraram com traficantes de escravos europeus e árabes, deveriam pedir desculpas publicamente de acordo com as organizações dos Direitos humanos.

O Congresso de Direitos Civis da Nigéria tem enviado mensagens aos chefes tribais, dizendo; ”Nós não podemos continuar culpando somente os homens brancos como africanos, especialmente os chefes tradicionais não estão isentos de culpa”.

A medida reabre um debate sensível sobre a participação da parte de alguns chefes tribais que ajudaram a capturar seus companheiros e vende-los em cativeiro como parte do comércio Internacional de escravos.

O Congresso dos Direitos Civis da Nigéria também destaca que os ancestrais dos chefes tinham ajudados na invasão e sequestro de comunidades indefesas, sendo depois as vitimas e prisioneiros negociados para os traficantes europeus.

Eles devem pedir desculpas para colocar um ponto final nessa História do comercio de escravos.

As pesquisas revelam que entre 10 milhões a 28 milhões de africanos aproximadamente, foram enviados para as Américas e vendidos como escravos no período de 1450 ao inicio do século 19.

Mais de um milhão acredita-se que morreram em porões de navios negreiros, na chamada passagem do meio do Atlântico, devido as condições desumanas e do brutal esmagamento de qualquer resistência.

A três anos atrás, Tony Blair descreveu a participação da Grã-Bretanha como “Um crime contra a Humanidade’ e,expressou sua “tristeza profunda”. O Senado votou este ano um pedido de desculpas.

Shehu Samis chefe do Congresso, disse que estava mantendo conversações com os governantes tradicionais porque eles estão buscando a inclusão em uma próxima alteração constitucional na Nigéria.

Um pedido de desculpas na Nigéria poderia ajudar. A Organização não governamental Human Right Herança di África, com sede em Acra, Gana, apoia a campanha para um pedido de desculpas. Baffoun Anning seu executivo chefe, disse; “Eu certamente concordo com o Civil Rights Nigéria, que os lideres tradicionais devem fazer um pedido de desculpas por suas participações na administração da escravidão desumana”. Afirmou também que estaria de acordo com a posição da ONU sobre os Direitos Humanos.

A história vergonhosa de alguns lideres tradicionais permanece um assunto delicado em que muitos políticos preferem manter silêncio. Uma exceção aconteceu em 1998 quando Yoweri Museveni, presidente de Uganda, disse em uma audiência a Bill Clinton: “Chefes africanos foram os únicos a guerrear entre si e capturar seu próprio povo e vende-los. Se alguém deve desculpas deveria ser o africano chefe. Nós ainda temos os traidores aqui até hoje”.

–Pois é…..

—Mais, muito mais, eternamente

Anúncios

Publicado novembro 23, 2009 por heitordacosta em IMPUNIDADE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: