Cabeças Pensantes atentem e vigiem – Pesadelo-   Leave a comment

 
 
Foto-Heitor      Cabeças Pensantes atentem e vigiem
 
                                               Pesadelo

Cabeças Pensantes atentem e vigiem

Pesadelo

Penélope revirava-se na cama. Parecia estar tendo sonhos estranhos. Apesar de havermos passado um domingo maravilhoso na praia, o cansaço proveniente dessa jornada, não era suficiente para garantir a Penélope um sono relaxado e tranqüilo, ao contrário, agitado em momentos, de forma estranha, como estivesse envolvida em uma luta, debatia-se e, proferia palavras ininteligíveis.

Resolvo acordá-la. Transpirava muito, seu pijama estava molhado de suor, logo trocado por outra peça mais leve e fresca. Dou-lhe um copo com água. Pergunto-lhe se estava tendo pesadelo, ela responde que sim, um horrível pesadelo, enfatiza o fato. Em seguida me abraça e começa contar: -querido eu parecia estar em um lugar escuro tomado por um intenso nevoeiro, a temperatura ambiente, ora era quente, repentinamente ficava fria, as pessoas andavam com seus braços erguidos como estivessem esperando alguma coisa vir a ter em suas mãos. Mais adiante outro grupo andava em círculos, – sem destino-, com suas cabeças baixas, olhares fixos nos chãos tristes e envergonhados. Pareciam aguardar alguma mudança. Mais próximo desse grupo, havia algumas pessoas, todas bem vestidas, em meio a várias montanhas de dinheiro. Elas pareciam alegres, vibravam e se abraçavam entre si. Vi também outro grupo, todos se vestiam iguais e, logo cercaram aqueles que tentavam fugir entre as montanhas de cédulas de dinheiro. Então teve inicio uma feroz batalha. Uma pessoa pertencente ao grupo que tem o poder nas mãos é presa e, logo levada à presença de um homem com aparência austera que imediatamente decreta sua prisão baseado na realidade mutante.

Então querido, foi nesse momento que o pior do pesadelo aconteceu: uma terrível explosão, dantesca, ocorreu, provocando uma intensa escuridão. Passado alguns segundos, figuras de aspectos sinistros surgem. Todas vestem longas capas pretas. Trazem em suas mãos um livro com todas as leis que regem o mundo profano. Eles cavalgam em jegues. O que parecia ser o líder desse grupo abre o livro que carrega na página onde está escrito: “A IMUTABILIDADE DA LEI”. Neste momento todos os outros apeiam de suas montarias prostando-se de joelhos, – inclusive os jegues-, diante de esse ser superior, o reverenciam.

Agora o grupo que estava escondido entre as montanhas de cédulas de dinheiro e, que não foram presos, se agita novamente, cantam e dançam, e comemoram gritando loas a esse supremo chefe.

 No meio dessa confusão o grupo que havia prendido um daqueles de colarinho branco, é preso. São acusados de praticarem justiça de exceção. Querido foi nesse trecho que você me acordou. Terrível não é?

 –Querida, esse tipo de pesadelo aflige a todas as pessoas iguais a mim, e a você. Nós fazemos parte de um grupo que está por vir, na parte final desse seu, nosso pesadelo. Procure dormir. Logo virá um novo dia.

 -Mais, muito mais, eternamente-.

 
Anúncios

Publicado novembro 24, 2008 por heitordacosta em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: